Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR SECUNDÁRIO

Aquela pessoa que está no segundo amor, sabe bem que o mundo da voltas, em certas épocas a cabeça vai a mil, coração pulsante de amor, cabelos sempre alinhados e uma sensação de bem estar e leveza transbordante. Já em outros tempos o coração dói de tão árido. A leveza é substituída pela culpa e o bem estar logicamente transforma-se em mal-estar. O segundo amor, geralmente da a sensação de que tudo vai ser tão igual quanto ao anterior ou tão pior como tal. Fica difícil estabelecer uma conexão sentimental em miocárdios sabichões.
NÃO É O MEU CASO! Quando amo, não consigo ser superficial, nada perde o brilho  e os contecimentos são recebidos com um gostinho de primeira vez, até porque "eles" podem até serem parecidos, mas são almas diferenciadas, algumas semelhanças amorosas gritantes, das quais a vontade de divergir os raios de paixão é intensa; mas as diferenças são como presentes da perseverança de não ter desistido, e não ter deixado "morrer as chances por medos de que barcos de papeies não suportem, devido as cargas clandestinas que fingimos não acumular com o tempo."

Ele Chegou sem pedir licença, assim como o mar invade as praias, amém eu disse por dizer, pois assim como a gente atura as pessoas porque é triste perde-las, "ganhar" não fica para trás. Uma pessoa nova em nossa vida, significa entender temperamentos, comparar possibilidades, ter medo de cometer os mesmos erros e acima de tudo, saber relevar alguns problemas, isso é ter paciência pra não se machucar.

Você é como um pleonasmo compulsivo. No meu vazio, só existe você ecoando. É uma repetição de idéias desnecessárias, tudo porque eu não consigo me desligar. A cada suspiro, olhares perdidos, e silêncios que podem evidenciar sinais, de que já não sou mais eu quem vai lhe fazer feliz, me da um medo subumano de te perder. O medo de que você voe pra longe como os grãos de areia da praia suspenso na atmosfera: de novos planos e pensamentos sem mim. O medo é tão grande, e acaba sendo maior do que a vontade de lutar por esse amor e fazer por te merecer. Para que eu fique com você na eternidade,ou pelo menos o tempo que meu coração achar prudente e necessário.

Não sou muito mais do que um corpo com uma ALMA reluzente e cheia de felicidade, dedicação, AMOR e inteligência... não sou muito menos do que um pedacinho de Deus-humano, que chora, sofre e ergue a cabeça novamente.
   
Grazielle Soares
Enviado por Grazielle Soares em 16/09/2006
Reeditado em 16/09/2006
Código do texto: T241449
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Grazielle Soares
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil, 27 anos
15 textos (3567 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:51)
Grazielle Soares