Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOLIDÃO

Um vento gelado, soprava no fim da tarde, fazendo com que as ruas ficassem vazias.

O homem caminhava com passos rápidos, segurando um soluço sêco na garganta. Sentia que o mundo inteiro estava contra ele. Seguiu pensando em suas feridas da alma, em suas cicatrizes do coração que teimavam em não se fecharem completamente. Afloravam seus mêdos, suas inseguranças...

E o soluço sêco comprimia seu peito, lhe arrancando todo o ar e por isso o seu caminhar cambaleante.

Entrou no carro e dirigiu-se a seu apartamento. Abriu os vidros do carro para que o ar gélido da tarde/noite pudesse lhe tirar daquele topor.

Parou num semaforo adiante. Outros carros tambem pararam. Olhou para seus ocupantes. A fisionomia de todos não lhe eram familiar. Mas estavam todos calmos, alegres, conversando entre si, talvez assuntos corriqueiros. Assuntos sobre pais, filhos, namorados, faculdade, saldos bancários; sobre o time de futebol, próximas eleições... Assuntos rotineiros, do dia a dia dos mortais comuns.

Chegou no prédio onde morava, guardou o carro na garagem e foi para seu apartamento.

Uma vez lá dentro, constatou um imenso vazio, uma completa solidão.

Lembrou-se dos amores vividos, dos amores perdidos, de todas as mulheres que entraram e que sairam de sua vida.

Jogou o paletó na poltrona, afrouxou o nó da gravata. Foi até a cozinha, abriu uma cerveja.

Voltou à sala, ligou  a TV: estava passando o horário político. A desligou!

Dirigiu-se ao banheiro, tomou uma longa ducha, vestiu o pijama, deitou-se...

Antes de dormir, ainda exclamou:

- ... que droga de vida...
WFJunior
Enviado por WFJunior em 28/09/2006
Reeditado em 07/10/2015
Código do texto: T251347
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
WFJunior
Sabará - Minas Gerais - Brasil, 70 anos
150 textos (6738 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 02:43)
WFJunior