Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meus 45 anos de vida...

        Hoje, completo 45 anos de vida. Mas afinal, o que significa isso para mim ou para você? Bem, para você que agora lê estas linhas eu não me arrisco a dizer nada. É que a vida de cada pessoa é única. É uma experiência que não tem meios de passar a outra pessoa. Por ser eu uma criança de oito anos apenas á época, teve eu, oportunidade única, e que poucos hoje em dia poderiam passar. Vivenciei momentos lindos e maravilhosos. Mas também passei por momentos que não me saem da memória.

      Sou uma pessoa, que apesar de criança á época, teve a oportunidade de conhecer alguns momentos de intensa tristeza, quando me deparava com imagens da guerra do Vietnã, com o movimento hippe, que me deixava intrigado, quando aquelas pessoas com seus cabelos despenteados e muitas vezes sujos, saiam á rua para reivindicar direitos, que não me eram inteligíveis.

      Mas houve momentos deliciosos e que me vêem á memória constantemente. Era o tempo da jovem guarda. Havia a turminha bem comportada e obediente á ideologia dominante da época. Muitas vezes uma obediência imposta por militares e uma elite que não queria uma alteração nos padrões vigentes, mas sim, aproveitarem de uma classe de pessoas que não reclamava e não pedia nada.
Ainda hoje, lembro-me da aliança para o progresso. Eu mesmo tive a oportunidade de poder experimentar em minha casa, muitos produtos industrializados ”na América” e que representavam as
“Mãos estendidas do Tio Sam” para com o povo brasileiro.

      Lembro-me do dia em que aquele cabeludo fora deportado para uma tal de Inglaterra. Não sabia porque, mas sabia cantar uma parte de sua musica, que anos mais tarde fiquei sabendo, tratar-se de uma musica proibida, do mal. Caminhávamos contra o vento aquela época.

      Hoje, depois de uma vida que posso dizer com sinceridade, me foi muito generosa, vejo esta juventude, que não sabem o que querem. Estão vivendo um pesadelo, onde suas musicas -se posso chamar o que se ouvem hoje, de música -não dizem nada de bom, apenas apologias ao crime é aos maus tratos de nossos semelhantes. Posso dizer que sou um privilegiado. Vivenciei uma época de ouro na musica popular.

      Não somente isso. Tive uma educação que durante muitos anos de minha vida, pensei ser falha.
Meus pais pobres, não tinham como nos matricular em escolas particulares. Mas hoje, comparando com o ensino que se tem, mesmo nas “boas escolas” novamente sinto que fui privilegiado. Tive em
Minha época, matérias que hoje, mesmo os alunos de nossa sociedade abastada, nem mesmo sonham.

      Que gostoso quando podia estudar educação, moral e cívica, quando podia aprender como se preparava deliciosos pratos. Quando tínhamos filosofia e onde tive meus primeiros contatos com o pensamento humano. Um pensamento que poderia não ser o melhor, mas que mudaram o pensamento dos melhores homens e mulheres de minha época. Que tempo gostoso, quando me apaixonava por minhas amiguinhas de infância. Sim, isso mesmo. Era daqueles que escreviam dentro de um coração, maldosamente sulcados em alguma arvore inocente, o nome da amada. Hoje, mata-se a amada.

      Desde muito cedo comecei a escrever poesias. Parei por muitos anos, por não acreditar mais no amor. Por não ver motivo para tal. Mas a vida que tinha levado até então, não deixou morrer em mim esta capacidade de expressar sentimentos com as palavras. E assim, escrevo para as pessoas que amo ou que de alguma forma, são importantes para minha vida.

      Voltando ao que interessa direi, que sou uma pessoa que esta á procurar pela felicidade. E posso dizer sem preocupação, que chegarei bem perto dela. Tento hoje, levar uma vida digna e com justiça. Tenho em mim, herança de minha educação, mesmo que não seja perfeita, a noção do que é ético e moralmente aceito para um ser humano.

Aprendi desde cedo, a respeitar as pessoas e seus sentimentos. E isso refletiu na maneira como convivo com as mulheres. Não vejo nelas, uma concorrente, nem mesmo um ser inferior que deva ser repudiado. Não vejo nelas, um ser inferior. Aprendi com minhas três filhas, muito do que hoje sei a respeito das mulheres. Às vezes sinto pena, isso mesmo! Pena. Por ter entre nós tantas mulheres que não têm a oportunidade de se expressarem. Muitas nem mesmo podem ser mulheres.

      Aprendi a respeitar o ser humano e os animais. Pode ser que tenha cometido algum deslize, mas com certeza não foi intencional, não por maldade.

      Hoje sei que dinheiro não trará felicidade  verdadeiro ás pessoas. Quantas pessoas têm dinheiro e são infelizes? Conheço pessoas que são infelizes, tristes e que nos aparentam ser felizes da vida. Estas pessoas, muitas vezes nos sorriem, e acreditem! Muitas conseguem nos enganar.

      Aprendi, que para ser feliz, precisamos ser honestos conosco, que precisamos aprender a perdoar, precisamos aprender a ser humildes em nossos corações.

      Vivemos uma época onde as pessoas não são verdadeiras uma com as outras, mas tentam se mostrar outra. Vivemos uma época de aparências. Muitas vezes não temos coragem para dizer a verdade á
outra pessoa, e dessa forma continuamos mentindo e aumentando uma teia de falsidade, onde o desfecho é com certeza, a magoa e ressentimentos. Gostaria que todos pudessem ser verdadeiros e sinceros. Este sim é um sonho. Talvez a utopia.

      Bem amigos e amigas, não sei porque falei de temas que alguns, talvez nem se importem em ler, ou mesmo não estão com tempo para tal. Mas escrevi este texto para poder expressar meus sentimentos com o mundo e com as pessoas que nele habitam. Talvez seja o reflexo do momento. Pode ate ser por estar relembrando fatos do passado. Dizem que não devemos viver no passado. Mas a grande verdade, é que somos frutos de um passado. Se nosso passado produziu bons frutos, seremos seres humanos, do contrário, não sei dizer.

      Quero agradecer a todos meus amigos, que de alguma forma se lembraram de meu aniversario. Quero lhes dizer, que sou eternamente grato a todos. Sei que um homem sem amigos é um homem pobre na sua essência, pobre nos seus relacionamentos.
Acreditem, estou aqui na faculdade escrevendo isso, quando poderia estar estudando. Mas foi muito bom relembrar momentos de minha vida para vocês.

      Agradeço de coração, por existirem de alguma forma em minha vida. E quero que saibam, que são importantes para mim. Você está em meu coração. Beijos e abraços a todos.
Meu tempo venceu, rs rs Minha aula vai começar.


Geraldo Magela Rosa.

Belo horizonte, 18 de setembro de 2006. 20:45.
geraldo rosa
Enviado por geraldo rosa em 01/10/2006
Código do texto: T253689
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
geraldo rosa
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 55 anos
60 textos (4847 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:54)
geraldo rosa