Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quantas recordações, boas, más, tristes, mas recordações, e todas recordações nos remotam á passados, e passados são passados ou não?
Hoje fazendo esse percurso, de  Três Corações á Cruzilia, vou me lembrando de tudo, quando dei aula  aqui no Sobradinnho,era na igreja ,classes separadas com panos, eu e a Cidinha, primeiras professoras.
Quantas ilusões.
Fui passando e revendo tudo da janela do onibus, ali logo adiante a fazenda do Tadeu, onde eu vivi, na  epóca do tio Zeca e tia Deja, eu descia á pé até  ao Sobradinho para dar aula.Ali mais abaicho a fazenda do Ladinho, me lembro quando estava construindo sua casa, as vespéras do seu casamento.
Ao lado da igreja a venda do Tiãozico, onde eu comprava, coisas e dava  para as crianças que não levavam suas merendas.
Amava á cada  aluno, cortava seus cabelos, suas unhas, ajudava na confecção de suas roupas, e até bolos de aniversário , fazia para êles.
Tenho muitos afilhados, hoje  já casados e as vezes nem os reconheço.
Bom agora entrou no onibus o Tião Bau, meu Deus não envelheceu nada, com quase  80 anos, rijo e forte sem um grama de gordura,  só saúde,
Era ritireiro do tio Zéca,ficou muito alegre ao me ver.Adamos mais e lá está a fazenda do Paulo, Riacho das  Pedras.
Paulo Parafuso era seu apelido, conhecido em tôda a região,, por suas maluquices, São Thomé não tinha  nem luz eletrica, êle entrava nos salões de bailes, dava tiros nos lampiões e acabava com a festa, tudo de bagunça e sem querer  fazer mal á nuinguém.
Passava á cavalo e se tinha moça bonita na janela olhando-o parava o cavalo, pegava-a e punha na garupa do cavalo, e lá ia êle sim , é verdade com muita felicidade.
Subiamos a serra á cavalo para ir á festa em São Thomé, entravamos nas vendinhas, iamos para os fundos das mesmas, sentavamos nos sacos de mantimentos para beber, desciamos a serra nem sei como, de volta tarde da noite.
E tia Deja falava, vocês ainda vão ver  o que  vai virar São Thomé.
De fato hoje é cidade turistica, e que abriga  pessoas de todos os lugares, comerciantes, turistas, gringos, é conhecida até fora do Brasil.
As pedreiras, sufocando e espremendo  cada vez mais a cidade.
E as serras se tornando, serras peladas.....
Vista   maravilhosa, grutas, cachoeiras, enfim pura natureza e muita beleza......

martamaria
Enviado por martamaria em 07/10/2006
Reeditado em 07/10/2006
Código do texto: T258638
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
martamaria
São Paulo - São Paulo - Brasil, 71 anos
1155 textos (58790 leituras)
1 áudios (586 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:11)
martamaria