Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sentimentos inexplicáveis...

Existem coisas que realmente não parecem planejáveis ou mesmo possíveis...
A gente nunca sabe quando vai ficar carente o suficiente para ligar para um ex... Um ex, sei lá o que... O pior é imaginar esse ex retribuir a carência... Como assim “me liga no Domingo.”???
Eu deveria ligar?
Os homens são as criaturas mais estranhas que existe no mundo... Claro, depois das mulheres... Mas dá pra entender como um tempo de desprezo e esquecimento, pode fazer com ele sinta SAUDADES e que diga isso!!??
As coisas deveriam estar se acertando agora... Na verdade estão, não sei como definir isso, mas talvez o bem estar esteja mais dentro da gente do que nos acontecimentos fora... Porque por mais maravilhosas que estejam as coisas, algo vai dar errado... Sempre haverá um problema, porque afinal algum sentido a nossa vida tem que ter. Então, a felicidade não é exatamente não haver problemas, mas estarmos bem de verdade com a gente, aqui dentro... Simplesmente...
Como eu descobri isso?? Vivendo...
Um dia percebi que não adiantava contar as horas, os minutos, porque se ele não ligasse, eu estaria perdendo o meu tempo numa espera em vão... Por isso, senhoras e senhores eu ligo ou deixo o tempo passar... As pessoas me julgam, como inconseqüente, não, sou bem decidida. Talvez eu tenha até cometido alguns erros com essa minha inquietude, mas agora aprendi... Pelo menos um pouco. Por favor, nada de joguinhos, não gosto disso, sou bem sincera. Ou sim ou não... Quem sabe um talvez... Mas nada de jogos, de fingir...
Por que teríamos que fingir que somos solteiras e felizes se não formos? Ou que estamos curtindo um namoro a distancia?? Por isso agora me sinto bem à vontade pra dizer que estou bem como estou, porque finalmente descobri onde estava meu limite...
Acho que quando somos honestos o suficiente para admitir que não estamos bem, fica fácil descobrir quando estamos...
Eu poderia apenas voltar a falar de amor, mas isso é mais profundo...
Isso é de nós, ou como diria um amigo, isso é essência...
Quando descobrimos nossos limites, as barreiras podem ser destruídas.
Você já conheceu alguém e teve a nítida impressão de saber tudo sobre ela? Os pensamentos, os gostos, a cor favorita, o incenso preferido... Sentia falta disso, mas quando o telefone tocou achei que não estivesse preparada, não estava. Olhei para ele chamando por algum tempo, como esperando uma luz divina...
E de repente uma onda de sentimentos me atacou... E tudo o que eu consegui dizer foi: “oi”. Faltavam tantas palavras, mas meu único desejo era que ele ficasse, horas, falando... Qualquer coisa, qualquer besteira, poderia ser saúde, poderia ser erotismo, piadas, trabalho, poderia ser até em inglês... Eu entenderia... Só queria ouvi-lo... Como é possível esse sentimento tomar conta de mim assim?? Como é possível uma emoção tão forte a ponto de quase me fazer chorar?? Era mais do que saudade, era... Algo indefinível para mim... Eu só queria ouvir, e tudo o que eu deveria dizer era: “gosto de vc”, mas tudo o que eu disse, depois de dois minutos de uma conversa estranha, foi: “ok, tchau.”
Voltei a falar de amor... Talvez não seja exatamente amor... Mas carência eu tenho certeza que não é... Porque agora superei minha barreira, sei onde começa um e termina outro... Ou pelo menos desta vez...
Jule Santos
Enviado por Jule Santos em 04/11/2006
Código do texto: T281862
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jule Santos
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil, 29 anos
234 textos (13253 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 08:15)
Jule Santos