Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PORQUE A MULHER DEVE LER POESIAS DE AMOR E DE EROTISMO?

 “Manuel Bandeira”, um dos mais ilustres de nossos poetas, abriu sua
primeira obra literária, “As Cinzas das Horas” de 1917, com o poema
“Desencanto” que dizia na primeira estrofe:
“Eu faço versos como quem chora
De desalento, de desencanto,
Fecha o meu livro se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto”.
Eram belíssimos poemas, porém tristes, pois a época possuia um
público ávido por temas como “Desencanto”, tristeza, morte, etc.
As mulheres do começo do Século XX eram muito diferentes das
do começo do Século XXI, em razão, coração, vida profissional,
contexto sócio/político/cultural e outros fatores. Ali, em se
tratando de amor, eram grandemente exaltadas, magnificadas
por seus pretendentes, que levavam noites à fio cantando as
mais lindas serenatas debaixo de suas janelas;
desgastavam-se os maganões a conquistar o pai
da moça, e tratavam-na como um servo trata seu
próprio Deus. E isso não é exagero. Casavam-se.
E então o Trovador Romântico, o Cavaleiro
Branco, o Príncipe Encantado, tornava-se
o Todo-Poderoso Senhor Pai de Família, austero, rude, prepotente, sem um pingo
de afeto e demonstração de carinho para aquela que há pouco tempo era chamada
de “Eleita”, “Dona de meus Sonhos”, “Rainha”; Então ela tornava-se a “Dona
de Casa e Mãe”. A que antes ele esperava toda manhã sair às ruas e deixar no
ar seu perfume, agora era proibida de sair, mulher de respeito, senhora. Sair à
janela, não. E os galanteios de seu príncipe? E as serenatas? E os poemas? Não
mais. Sexo era tabu completo, os desejos da mulher eram guardados no baú de
sua alma e seu papel real era apenas o de servir ao prazer do homem. Muitas
mulheres passaram por este mundo séculos à fio sem saber que eram capazes de
sentir prazer. Por tudo isso elas se refugiavam sozinhas lendo poesias que
falavam exatamente das dores da alma que pede carinho.
Hoje a mulher está resolvida, independente; as décadas fizeram dela uma pessoa
respeitada verdadeiramente, e não com hipocrisia como eram as de outrora.
Hoje a mulher está em pé de igualdade com o sexo masculino em todos os sentidos
e detém os mesmos direitos do namorado, do marido ou do
amante. Inclusive na escolha da literatura. Hoje a mulher pode,
como fizeram os homens durante séculos, deliciar-se com a literatura
erótica e perder-se em devaneios sexuais sem culpa, sem
medo, sem precisar esconder seus desejos, suas vontades, segredos
e fantasias. Hoje ela pode não só o sonhar como o realizar.
Por esta razão, deixo aqui esta estrofe e lhe convido a viajar em minhas poesias, as quais, como o erotismo pertencem a uma parte das mais lindas no amor, coloquei-as como poesias de amor.

Estes são versos de amor e sonho
Feitos com fogo, carinho e beijo
Vire esta página se tens coragem
De realizar todo teu desejo.

Danilo Macedo Marques
Enviado por Danilo Macedo Marques em 16/11/2006
Código do texto: T292713

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Danilo Macedo Marques
São Paulo - São Paulo - Brasil, 42 anos
59 textos (11374 leituras)
1 áudios (182 audições)
3 e-livros (1731 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:06)
Danilo Macedo Marques