Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Verdadeira História de Adão e Eva

As vezes realmente penso que Deus criou o amor para se divertir. Acho que Ele deveria estar entediado com aquele mundinho perfeito, onde cada ser vivo cumpria o seu papel na natureza, qual seja, comer, dormir, reproduzir e morrer, quando no sétimo e último dia, sem mais idéias para incrementar a sua criação mais perfeita, o homem, resolveu abrir a caixa de Pandora: a praga do amor estava lançada. Mal sabia Deus que esse seria o fim de seus planos para povoar a Terra e constituir uma nova civilização!
O amor é a causa de quase todos os desentendimentos entre os homens. Na verdade, a causa do desentendimento de Adão e Eva não foi a serpente, mas sim o amor. Eva já não mais queria se entregar às práticas do acasalamento sem compromisso. Começou a falar de união estável e monogamismo. Não deu outra, Adão, sentindo-se ameaçado na sua condição de macho reprodutor, resolveu fugir do suposto Paraíso. “Prefiro o inferno a isto aqui!!”, bradava indignado o pobre. “É só passar algumas noites a mais em sua caverna que ela começa a se achar diferente das outras? Está bem, tenho que admitir que Eva tem curvas que fariam qualquer Homo sapiens perder a cabeça, mas daí pedir exclusividade já é demais!”. Eva, indignada, resolveu abandonar a caverna que Adão havia lhe dado e mudou-se para um “puxadinho” perto da residência de seus pais. Eva sofreu muito, já Adão continuava com sua rotina de reprodutor solteiro, pulando de caverna em caverna, arrebatando novas fêmeas para o seu clã.
Passado o choque inicial, Eva começou a se dar conta de que a vida muito mais tinha para lhe oferecer do que encontros casuais com um macho playboy (de medidas generosas, não podia negar) e resolveu então mudar o rumo de sua vida. O tempo passou e Eva, na falta do que fazer (sim, porque na realidade desde que se conhece por gente fora treinada para servir incondicionalmente ao macho, estando pronta para realizar todas as suas vontades a qualquer hora do dia), resolveu fundar uma vila com outras colegas que também estavam insatisfeitas com a condição de “do lar”. Pouco tempo se passou até que a vila se tornasse conhecida por toda a redondeza, atraindo mulheres de todas as regiões.
Adão, já há algum tempo sem por suas mãos nas generosas curvas de Eva e cada vez com menos opções para uma das suas principais diversões, o acasalamento (já que muitas de suas fêmeas haviam se bandeado para a vila da Eva), começou a sentir falta de sua antiga companheira. Uma profunda tristeza tocou-lhe a alma e Adão, deixando seu orgulho de lado, resolveu procurar Eva.
Eva, agora bastante atarefada com a organização da comunidade, nem se lembrava mais de Adão, que não fora mais do que um tropeço da sua adolescência. O pobre coitado até tentou marcar uma audiência com Eva, mas até que pudessem sentar para conversar (coisa que nunca haviam feito antes!), passaram-se duas luas cheias. Quando Eva encontrou Adão, assustou-se! Pretendia ser fria e calculista com aquele que tanto a desprezara, no entanto, vendo Adão naquele estado lastimável – cabeça baixa, olhar bucólico, costas vergadas – não conseguiu ser rude com aquela figura que não mais exalava virilidade, mas apenas inspirava compaixão, e resolveu sentar e ouvir o que ele tinha a dizer. O diálogo que se seguiu entre os dois foi mais ou menos assim:
- Eva...
- Adão.
- ...você está tão linda!
- E você, o que houve?
- É, eu sei, desde que você me deixou...
- Não vá dizer que só faz pensar em mim, porque eu sei que vai ser a maior mentira deslavada que eu já ouvi na minha vida, e olha que eu já ouvi muitas...
- Ah é, de quem, heim? E eu que sempre achei que você fosse fiel a mim...
- Corta essa, Adão!! Cena de ciúmes a essa altura? Você tem certeza que quer tocar no assunto FIDELIDADE??
- Argh, desculpa Evinha, exaltei-me um pouco, é que contar mentiras deslavadas aos pés do seu ouvido era a minha especialidade, lembra?
Adão conseguiu esboçar um sorriso tímido, será que estava conseguindo seduzi-la novamente?
Eva corta as asinhas de Adão rapidamente...
- Pois é, era há muito tempo... as coisas mudaram....eu mudei! Agora só durmo com seres superiores, isto é, mulheres. Virei lésbica, acho que é o destino das civilizações mais adiantadas, sexo com a finalidade de reprodução, nunca mais!! Não só o sexo, mas a convivência e os diálogos entre as mulheres são muito mais harmoniosos, nos entendemos perfeitamente. Não precisamos mais dos homens. Portanto Adão, a porta da caverna é a serventia da casa!
Calma, calma, vocês já devem estar pensando que esse é o triste fim das civilizações, quer dizer, fim não, é o não começo das civilizações, certo? Errado! O amor, o amor, vocês se esqueceram??? Pois é, Eva, apesar de ser bastante firme e convincente em seu papel de líder das amazonas, ainda sentia alguma coisa por aquele macho retrógrado. O fato de ter vindo humildemente pedir o seu perdão havia tocado o seu coração, ainda que soubesse que no fundo era um safado sem-vergonha, o Adão de sempre. Vai entender, o amor é assim, tudo menos racional. Além do mais, aquele papo de mulher moderna, experienciando relacionamentos modernos não estava lhe agradando. Aquele bando de mulheres que não sabiam senão passar o dia falando mal uma das outras era progesterona demais para a sua cabeça. Convenhamos, TPM já bastava a dela ...Continuemos o diálogo...
- Eva, querida, me perdoa, me perdoa!! Depois que você me largou, nada mais faz sentido na minha vida. Percebi que não a quero apenas como reprodutora, mas como amante, esposa (única), mãe dos meus filhos, companheira para toda a vida!
Tudo bem que a expectativa de vida naquela época deveria ser de 30 anos, no máximo, e que Adão, desesperado para ter alguém que cuidasse de suas frieiras na velhice, prometia qualquer coisa. Afinal, já não estava mais no vigor de seus 15 anos, completara 26 no mês anterior e já não podia mais se dar ao luxo de fazer o que lhe desse na telha, tinha que pensar em investimentos futuros. Além disso, teria que agüentar Eva apenas por mais cinco anos (expectativa de vida, lembra?), afinal Eva também já não era a beldade de outrora. Com seu talento para a observação (ainda que Adão não o utilizasse para ser mais sensível com as mulheres), já reparara que os seios de Eva já não eram mais tão firmes, apresentava visíveis sinais de um crescente culote, uma barriguinha safada e algumas celulites, além dos pés de galinha, é claro.
Eva, ingênua como todas as mulheres, quis acreditar nas boas intenções de Adão. Afinal, já não era mais moça (vide comentários de Adão acima) e menos ainda o era Adão. Sua virilidade e impetulância transformara-o em um senhor sem vergonha e patético. Seu cabelo, outrora negro e reluzente, apresentava traços grisalhos. Algumas rugas (que com certeza não eram de preocupação) e entradas crescentes compunham sua feição madura. E é claro, a barriguinha...É, pensou Eva, acho que finalmente estamos prontos um para o outro.
- Adão, apesar de todos os seus erros do passado (e que fique bem claro, espero que continuem no passado), estou disposta a te perdoar uma única vez...
- Amor, eu sabia que havíamos nascido um para o outro! Almas gêmeas, sabe??
- Deixe-me terminar de falar, se depois de expor todas as minhas condições você ainda quiser ficar comigo, então poderemos recomeçar nossas vidas.
- Por ti, submeto-me a tudo!
- Segundas e quartas lavar o quintal e arrumar a casa, terças e quintas abastecer as provisões de alimentos e não esquecer de colher cocos fresquinhos para o meu banho de desintoxicação cutânea, sexta arejar a casa e lavar as fossas (banheiros), ah, não esquecer de deixar a tampa abaixada!! Humpf, homens!!
Qualquer semelhância com os dias atuais não é mera coincidência!
Adão, desesperado, aceitou tudo, mantendo sempre a cabeça baixa. Era o preço que pagava por suas estrepolias da juventude, mas não se arrependia de nada.
- Tudo bem querida, aceito tudo, tudo!
- Adãozinho...
Lágrimas rolaram pelas faces rosadas de Eva e finalmente o casal consolidou sua união monogâmica. Tiveram dois filhos homens, sim, porque Eva também foi a responsável pela conscientização das mulheres para o planejamento familiar, e viveram felizes para sempre.
Vocês devem estar se perguntando, há alguma coisa errada nessa história... realmente, mais do que você imagina! Se essa história fosse verdadeira, não estaria eu aqui escrevendo essa crônica e não estaria você aí lendo a mesma! O mundo teria acabado, já que Eva, insistindo na sua política monogâmica e em seus métodos anticoncepcionais, só teve dois filhos HOMENS com Adão, acabando assim com a linhagem dos Homo sapiens. E isso tudo por quê? Por causa do amor, Eva se apaixonou por Adão, que por sua vez teve uma recaída e se submeteu ao monogamismo, deixando de espalhar suas sementes pelo mundo.
E assim caminha a humanidade ...ops, quer dizer, e assim NÃO caminhou a humanidade!
Tânia Aranha
Enviado por Tânia Aranha em 05/07/2005
Reeditado em 07/07/2005
Código do texto: T31375
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tânia Aranha
Fortaleza - Ceará - Brasil
26 textos (3135 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:27)
Tânia Aranha