Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Despedida virtual

Meu Deus como sou frágil qdo se trata de sentimentos! Eu sempre soube que isto iria acontecer...Mas todos os meus sentidos negavam veemente esta idéia...De um dia me afastar do universo que encontrei...Aonde descobri uma nesga de céu azul, um lago de águas cristalinas e cantos de pássaros, dos gorgeios mais variados! Outro dia ele me disse...Que eu era um sopro de ar puro na sua vida!Para não lhe assustar...Não lhe respondi que ele era, não só um sopro, mas todo o ar respirável que eu conseguia extrair, daquilo que considero viver feliz e em paz...Não sabia que nestes 6,7 meses, pudesse descobrir um universo tão amplo em termos de amizade companheirismo e carinho...
-São 18hs...Como uma mãe que se despede de um filho que se vai...Despi-me de tudo...Meus programas, meus favoritos, agora não mais! Teus emails todos (deleteio-os com uma dor enorme... os olhos embaçados, quase sem enxergar!)...Minhas músicas...Salvei tuas fotos, aonde te roubei um sorriso...Uma cara feia e alguns olhares que amo! Teus endereços sei de cor...Nossos beijos grandes barulhentos eu não posso salvar...Mas confio em que, eles se revelarão um dia destes, em beijos com sabor, com cor e calor... Saõ apenas espera de muitos que ainda vamos nos dar...Será?
.....................................................................................................
Não sei se terei coragem de voltar...Está se abrindo um buraco enorme, e, é para lá que se vão minhas esperanças de uma felicidade breve...Ai!
- Que dor!
Vou ligar...Dizer que o sonho acabou...Que agora nossos passos seguem outros rumos, sem beijos de boa noite, sem desejos de um bom dia! Xau bambina...Xau carinho...Xau meus momentos de alegria pura. Volto a ser a pessoa sem brilho e sem cor, um ser humano a mais no mundo, lutando para sobreviver...Cumprindo uma missão.
Não tens idéia, de como me senti gente, importante e revigorada do caos em que me encontrava quando começamos a afundar navios!
Agora quem afunda sou eu!


Suavenigma®
Suavenigma
Enviado por Suavenigma em 14/07/2005
Reeditado em 21/05/2007
Código do texto: T34078

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Suavenigma
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 65 anos
50 textos (3927 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 07:05)
Suavenigma