Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Até quando?



                                          Terezinha Pereira

Quem se lembra ou já ouviu falar do lema: “Vou varrer deste pais a corrupção.” ? E do jingle: "Varre, varre vassourinha/ Varre, varre a bandalheira/ O povo já está cansado/  De viver dessa maneira".? Quem se lembra do símbolo “vassoura”? E dos partidos políticos UDN, PDC, PSD, PTB? São lembrancinhas de 1960, quando Jânio Quadros foi eleito presidente do Brasil, com uma das mais significativas votações até àquela ocasião. Em sua campanha, dentro de um, relativamente, curto período de democracia  no país, Jânio Quadros prometia  derrubar a inflação, que começou a crescer no governo JK após a inauguração de Brasília. No início de seu governo, Jânio restabeleceu as  relações diplomáticas com os países socialistas e condecorou  Che Guevara com a ordem do Cruzeiro do Sul. Por estes motivos, foi chamado de comunista e acusado de estar tramando um golpe para estabelecer no Brasil um regime de governo semelhante ao que foi implantado por Fidel Castro em  Cuba. Um dia,  Carlos Lacerda fez um discurso no rádio denunciando uma suposta tentativa de golpe articulada por Jânio. No dia seguinte, com apenas  sete meses no governo, o primeiro presidente a tomar posse em Brasília, assustava o país  ao renunciar, alegando que "forças terríveis" ("forças ocultas") levantaram-se contra ele........
Aconteceu o governo militar, outros partidos políticos foram criados _ lembram do PRN?_  outros líderes surgiram  e ........ Fernando Collor de Mello tornou-se outro presidente eleito pelo povo, como um ser todo poderoso. Prometia acabar com a inflação, proteger  os pobres que chamava de “descamisados” e promover uma “caça aos marajás”. A denúncia de que o presidente, na realidade, era um dos “marajás”, lobo vestido de cordeiro, veio do próprio irmão, Pedro Collor. Com um processo político já aberto contra ele, acabou renunciando ao cargo de presidente do Brasil, antes de completar três  anos de poder.
PT. Um partido criado pelos trabalhadores, formado por sindicalistas que tomavam a bandeira dos mais pobres frente ao poder econômico. Teria tudo para dar certo e........ no início de 2003, Lula tomou posse, num período em que a inflação estava de alguma forma mantida sob controle. Prometia acabar com a corrupção e com a pobreza......... fome zero é  lema. Ainda não acabou com a pobreza, nem zerou a fome. A inflação é acalentada em berço esplêndido, sob o poder de sedativos. Quanto à corrupção........ Surgiu o Roberto Jeferson, um deputado do PTB, no papel de Lacerda ou de Pedro Collor. A partir de Jeferson, malas de dinheiro “foram vistas voando por todos os lados”. Daí........ A inflação pode acordar. O Brasil deve uma fortuna às grandes potências mundiais. Os juros internos estão muito altos. O Partido dos Trabalhadores........ bom. Implodiu? Explodiu? Trabalhadores, na verdade, devem ser somente aqueles que pagam o dízimo, o imposto........
De 1960 até hoje, passaram-se 45 anos. A promessa política foi repetida várias vezes, adaptada a cenários diferentes, desde a denúncia de Lacerda, feita através do  rádio, até ao verdadeiro espetáculo promovido por Roberto Jeferson e visto pelo país inteiro, através da televisão. O presidente continua no poder, dizendo não saber que o Partido dos Trabalhadores, do qual foi fundador, havia se transformado, passara para o lado dos depravados, dos corrompidos, a partir do exato momento em que ele fora eleito........ Até quando? Será que esse governo vai durar até o ano que vem? Será que, meio a tanto político envolvido no esquema da publicidade, pode  surgir alguém que seja  capaz de restaurar a confiança do povo brasileiro, a partir de um próximo governo? Será que vai surgir alguma promessa diferente de “acabar(varrer) com a corrupção, com a pobreza, com a inflação”? Até quando teremos de ver arremedos  de um mesmo espetáculo? O povo continua cansado de viver dessa maneira.
Terezinha Pereira
Enviado por Terezinha Pereira em 05/08/2005
Código do texto: T40482
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Terezinha Pereira
Pará de Minas - Minas Gerais - Brasil, 68 anos
124 textos (52877 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:30)