Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Crônica da manhã que sempre sonhei

Um dia acordarei ao teu lado, e enquanto você ainda dorme, levantarei da cama, irei ao quarto ao lado e cobrirei os nossos filhos. Acariciarei o rosto deles, beijarei suavemente as suas faces e permanecerei ali, parada a olha-los, deixarei correr dos meus olhos duas lágrimas, uma de felicidade e outra de gratidão, por ter sido escolhida para trazer ao mundo dois filhos tão lindos, saudáveis, amados, educados e carinhosos.
Retornarei para nossa cama. Você ainda dorme. Está cansado do trabalho. Eu gosto de ficar assim, olhado você dormir, deitada ao seu lado, imóvel, fico a recordar de toda a nossa história. Desde o começo, naquela doce manhã de 06 de junho de 2005, em Canudos/BA, até os dias de hoje.
Recordo cada passagem, cada viagem, cada encontro, cada sorriso. Lembro dos momentos difíceis, de quantas vezes tentaram envenenar nosso relacionamento com o fel da desconfiança e do ciúme, mas nós sempre fomos mais fortes que isso.
Lembro das vezes que tive que passar semanas sem lhe ver, e esses dias tornaram-se um tormento para mim. No entanto, com o passar dos tempos, fui aprendendo a trabalhar a minha paciência, minha tolerância. Com essa distância aprendi a evitar sentimentos como ciúmes e insegurança, aprendi a cada vez mais buscar em Deus a força para passar por cima de qualquer obstáculo.
Lembro de quando decidimos ficar juntos de verdade e nos casamos ao nascer do dia, na beira do mar. Só eu, você e Deus para abençoar a nossa união. Nada de festa, nem de padre, nem de juiz. Nós dois concordamos que para a nossa felicidade não seria preciso nada mais além da simplicidade. E o nosso casamento aconteceu dessa forma, da forma mais linda e mais apaixonada que eu já ouvi falar.
A notícia de que teríamos um bebê foi recebida entre lágrimas e euforia. Tudo foi festa porque nem eu e nem você tínhamos passado por algo assim. Foi tudo mágico, tudo lindo. O primeiro chute do bebê foi sentido por você, quando à noite você conversava com minha barriga.
O parto foi um dos momentos mais lindos de minha vida. Ainda posso sentir sua mão forte a segurar a minha na hora em que o choro de nosso filho ecoou no ar. Só Deus mesmo para nos presentear com uma bênção dessa grandeza.
Trocar fraldas, fazer leite, amamentar, acordar a noite, levar ao médico, chorar de aflição por não saber o motivo do choro do bebê foram coisas que aprendemos juntos, compartilhando tudo, como sempre foi.
 Hoje estamos bem, felizes e em paz. Temos uma família linda. Dois filhos maravilhosos. O nosso amor só cresce a cada dia. O respeito é constante. Posso afirmar que temos um casamento de alma e de coração. Nós nos reencontramos nessa vida para darmos continuidade a linda história de um homem e uma mulher que nasceram para mostrar ao mundo que é possível amar, respeitar e ser feliz.
Ali, na cama, olhando para você e envolvida nesses pensamentos adormecerei novamente ao teu lado e acordarei com seus beijos, com suas carícias, com sua voz ao meu ouvido: “Acorda, minha Princesa, temos que levar as crianças para a escola.”
Que Deus nos conceda essa bênção.
Que assim seja!
Cinthya Danielle dos Reis Leal
Enviado por Cinthya Danielle dos Reis Leal em 24/08/2005
Código do texto: T44816
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cinthya Danielle dos Reis Leal
Petrolina - Pernambuco - Brasil, 40 anos
165 textos (73365 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:15)
Cinthya Danielle dos Reis Leal