Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O PULO DO RATO


Há ratos em todos os lugares. Você não os vê, mas eles estão lá. Ficam à espreita. Um pequeno vacilo e lá estão os ratos roubando seu queijo, sua paz e até sua saúde. Eles são incríveis. Escalam as mais íngremes superfícies e em total silêncio. Parecem invisíveis aos nossos olhos. Quando descobertos, no entanto, desenvolvem enorme disparada e saltam incríveis alturas como se desafiassem a lei da gravidade. Ah, esses ratos. Para que servem os ratos? Alguns diriam que servem para alimentar cobras ou como cobaia para experimentos científicos. Joep Schrijvers foi além em sua visão sobre os ratos quando escreveu o livro “O Pulo do Rato” no qual ele desfila toda a “vermicidade” existente em cada ser humano a qual, quando menos se espera, poderá eclodir causando enormes feridas até nos amigos mais próximos. O termo “vermicidade” foi criado pelo autor do livro para mostrar o “lado verme” do ser humano.
Muitas pessoas foram entrevistadas pelo autor e várias delas revelaram sua fase de rato. Todos os dias nós, os brasileiros, lemos nos jornais as ações dos ratos que detém o poder. Sem o mínimo pudor agem às escondidas e corrompem as estruturas que deveriam manter em pé a honestidade e a honra. Esses ratos roem a estabilidade econômica, os sonhos de um povo, a segurança, a educação, a saúde...roem as esperanças. No entanto tente encontrar um desses ratos. Eles se escondem com invejável competência e só saem da toca para atacar. Quando descobertos agem com incrível esperteza driblando qualquer possível predador. O esgoto desses ratos, no entanto, é da mais fina estampa. É um ambiente chique onde desfilam belas ratazanas em seus lindos vestidos. Passam os dias nas piscinas de maravilhosos hotéis nas mais diferentes partes do mundo. Não é difícil reconhecer um rato, mas é quase impossível provar sua vermicidade.
No livro, ao contrário do que você poderia supor, o autor não se posiciona contra a política do esgoto. Ao contrário. Ele mostra que essa política é utilizada também nas empresas. É isso mesmo! Em seu local de trabalho existem muitos ratos! E você poderá também ser um deles! Existe até uma classificação para o tipo de rato que cada um pode ser. Há o rato estúpido que o autor classifica como uma pessoa inocente, encantadora, mas que um dia terá que perder a inocência se quiser sobreviver no esgoto. Existe o rato esperto. Trata-se daquele que já entendeu que nem tudo na vida são flores. No entanto ainda resiste à vermicidade. Por fim encontramos o rato asqueroso. Esse tipo já entendeu as regras do jogo do poder e está jogando pra vencer. Tem o desejo do poder e pode se tornar perigoso ou louco, segundo Joep Schrijvers.
Pelas regras dos ratos ficar alerta é questão de sobrevivência. Ser ousado é entender o jogo da vida e jogar pra vencer. Ser asqueroso é vencer a qualquer custo e chegar ao topo da hierarquia dos ratos. Agora medite sobre o que leu. Descorde ou concorde. Seja qual for sua posição fique alerta. A qualquer instante alguém poderá dar o pulo do rato na sua frente. Esteja preparado!


Donizete Romon é jornalista e palestrante
Contato pelo facebook www.facebook.com/petecaeventos

 
Doni Romon
Enviado por Doni Romon em 21/02/2014
Código do texto: T4700745
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Doni Romon
Campinas - São Paulo - Brasil, 61 anos
21 textos (1369 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/11/17 05:52)
Doni Romon