Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A minha namorada


Desde os tempos hoje tão distantes de minha juventude, tempos em que, com a cabeça repleta de grandes sonhos e profundos ideais, lancei-me à procura do que julgava ser a mulher perfeita, cantada em prosas e versos por todos os poetas do mundo desde a antigüidade e, para mim, descrita e sintetizada por Vinicius e Carlinhos Lira na música “A minha namorada”, que segui cantando por todos estes anos:


 
Se você quer ser a minha namorada
Ah, que linda namorada você poderia ser
Se quiser ser somente minha esta coisa toda minha
Exatamente esta coisinha que ninguém mais pode ser..


 
Em cada um dos amores que tive, a cada momento, e foram tantos e tão intensos, como um louco procurei achá-la, comparando-as (e que me perdoem por isto) não entre si, cada qual com todas suas virtudes e particularidades, mas com a imagem idealizada em cada uma das estrofes da canção, que assumi e cantava como se minha:

 
Você tem que me fazer um juramento
De só ter um pensamento ser só minha até morrer
E, também, de não perder este jeitinho
De contar devagarinho estas histórias de você
E, de repente, me fazer muito carinho
E chorar bem de mansinho
sem ninguém saber porquê...


 
Por algumas vezes , em fugazes momentos, julguei tê-la encontrado, entregando-me de corpo e alma a cada uma delas e, logo após, em seus momentos apropriados, despedia-me seguindo adiante, deixando que minha vida seguisse seu curso e que o mundo se incumbisse de nos separar, que me permitisse continuar meus passos em busca de meu sonho e da canção:

 
Mas, se ao invés de minha namorada
Você quer ser minha amada,
Minha amada, amada mesmo pra valer
Aquela amada, pelo amor predestinada,
Sem a qual a vida é nada,
Sem a qual se quer morrer


 
E, afinal, um dia, não mais que de repente, você entrou em minha vida, mansa e despretensiosamente e, sem querer ou poder ser somente minha, tomou-me no colo e cobriu-me de carinhos, contagiou-me com sua alegria e enterneceu-me com seu olhar doce, contando-me todas as histórias de você; e em seus olhos que foram só de meus olhos, algumas vezes com meus beijos, enxuguei uma lágrima furtiva e vi uma tristeza distante que nem mesmo eu sabia o porquê...

 
Você tem que vir comigo em meu caminho
E talvez o meu caminho seja triste pra você
Os teus olhos têm que ser só dos meus olhos
Os teus braços o meu ninho,
No silêncio de depois.
E você tem que ser a estrela derradeira,
Minha amiga e companheira,
No infinito de nós dois
.


 
E seguimos juntos, por todos esses anos, em um caminho único, guiados pela primeira estrela que a cada noite vimos no céu surgir, você, minha eterna namorada, minha amiga e companheira, estrela derradeira que hoje brilha no infinito de minha saudade...
LHMignone
Enviado por LHMignone em 22/09/2005
Reeditado em 30/03/2015
Código do texto: T52660
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1319 textos (200410 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:40)
LHMignone