Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Primeira estrela que vejo...


Quantas noites passamos juntos, você em meus braços, vasculhando os céus à procura da primeira estrela a surgir? E, sempre que você a encontrava primeiro (muitas vezes eu o deixava para vê-la mais feliz, hoje posso confessar-lhe), com os olhos brilhando, você sorrindo repetia: primeira estrela que vejo, atenda o meu desejo. E, em sua cabecinha cheia de nuvens, formulava um desejo secreto, nunca me contando qual fora, para que se realizasse.

Simples brincadeira de crianças que éramos naqueles doces momentos e que tantas vezes repetimos, talvez contando todas as estrelas do céu. Das vezes em que você me permitiu encontrá-la primeiro, com a mesma convicção com que você formulava seus desejos secretos, do fundo de meu coração, pedia àquela primeira estrela que por toda a nossa vida continuássemos juntos procurando-a e encontrando-a, a cada noite.

E o tempo passou, você já não mais tão criança, menina-moça cheia de sonhos, cabecinha nas estrelas, quando novamente a procurávamos e pedíamos que atendesse os nossos desejos, tinha a certeza de que os meus já haviam sido atendidos – você estava junto de mim, linda, meiga, carinhosa, feliz.

E um dia você se foi, deixando-me sozinho a procurar a primeira estrela em que se transformou. E, naquela noite, você não era a primeira estrela que apareceu no céu, como eu esperava que fosse - ela era triste e não tinha o seu brilho; e aquela primeira estrela era uma primeira estrela falsa - pedi-lhe que atendesse o maior de todos os meus desejos e ela não o fez; e aquela primeira estrela era mentirosa e zombeteira – ela mostrou-me ser você estrelas diferentes a cada momento, escondendo-se atrás de nuvens, brilhando mais intensamente em posições diferentes do céu.
Muitas noites se passaram sem que eu procurasse nos céus por nossa primeira estrela, talvez por já não mais ter desejos; muitas noites se passaram sem que até mesmo conseguisse ver no céu qualquer estrela, os olhos toldados pelas lágrimas desta saudade imensa em que você se transformou.

Hoje, novamente volto a olhar para os céus procurando pela primeira estrela e, quando a encontro, tenho a certeza de que é você que está ali sorrindo e brilhando para mim, e recito baixinho para que somente você ouça, como antes: primeira estrela que vejo, atenda o meu desejo... transforma-me também em estrela, para que eu possa ficar eternamente junto de você...
LHMignone
Enviado por LHMignone em 22/09/2005
Reeditado em 12/10/2013
Código do texto: T52692
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1319 textos (200752 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:02)
LHMignone