Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ÁGUA VIVA

     São Paulo não tem marginais.
     
     Melhor dizendo: os rios de São Paulo não têm margens, foram transformadas em grandes avenidas - marginal Pinheiro; marginal Tietê - e tem deles até que o próprio foi canalizado, pavimentado e considerado orgulho da engenharia paulista - Água espraiada(entre tantos outros) - gastou-se milhões para sepultarem o rio e parte desses milhões foi canalizada para os  bolsos de POLÍTICOS e asseclas, conforme processo em ação no MP. Aliás, os políticos têm muito a ver com os rios: a maioria é poluída e ladeada de marginais(estes sim). Entenda-se marginais não como à margem da lei, pois o que praticam consideram legal (são quem a faz); mas sim como à margem da moral, da dignidade, do caráter, do patriotismo, do humanismo, da solidariedade, da representatividade política que expressa a vontade do povo.
     
     Políticos fazem polititica. ( erro morfológico, prática fisiológica,  verdade ideológica ou coisa lógica)? O povo faz titica (fisiologicamente) e xixi nos higiênicos banheiros de suas casas e se livram das sujeiras de suas roupas; as indústrias, em prol do consumo, produzem mais resíduos que produtos; isso tudo some pelos canais subterrâneos que fazem parte do nosso “sofisticado e tecnológico” sistema de esgotos - que não dão nenhum voto, razão do descaso - e desembocam nos outrora vicejantes rios. Os rios poluídos, em dias de muita chuva, pedem de volta as suas margens, mas elas estão tomadas; trava-se então uma batalha entre os invasores e o trôpego rio. No final não há vencedores: perde o rio, que retorna mais poluído para o seu berço esplêndido, e os invasores que choram as perdas e danos e maldizem o prefeito que elegeram.
     
     A calha do rio Tietê já consumiu milhões de dólares (a calhar, parte destes milhões foi pelas calhas de quais bolsos?) para retirada da sujeira que a cidade produz. Tiram a sujeira “velha” e os esgotos despejam sujeira “nova”. Gastam-se milhões para sepultarem rios e outros tantos para desenterrarem. Quanto custa um sistema de esgoto que trata a água, recuperando-a, e que utilize os resíduos sólidos pra diversos fins?
     
     As represas Guarapiranga e Billings, em especial, estão perdendo suas margens para loteamentos clandestinos e grandes propriedades. Este fato somado ao desflorestamento de suas margens, a poluição e extinção dos rios que as formam, estão reduzindo o lençol d’água a condições extremamente perigosas. A São Paulo, se não tomarem providencias imediatas, poderá ficar sem água em breve tempo. Os mananciais têm que ter margens cobertas com mata nativa de no mínimo 100 metros, e à medida que o lençol d’água for retornando ao seu nível original, o parâmetro deve ser restabelecido: condições vitais para o fornecimento do precioso líquido para as próximas décadas...Qüinqüênios?...anos? ...Quais as cidades do mundo que têm em suas margens represas do tipo Guarapiranga, Billings, sistema Cantareira?: dádivas da natureza.
   
    A represa Guarapiranga em 2007 completará 100 anos. Construída pela Light, através da barragem do rio Guarapiranga, era utilizada inicialmente, através do rio Pinheiros sob a ação da Usina  Elevatória de Traição, juntamente com a represa Billings, para controlar a vazão do rio Tietê. As obras de engenharia não fazem parte das dádivas da natureza, apenas as utilizam, às vezes bem, às vezes mal: depende da vontade política.

e-mail : carlinhosaffonso@hotmail.com
CARLOS AFFONSO
Enviado por CARLOS AFFONSO em 20/10/2005
Reeditado em 15/04/2009
Código do texto: T61436
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS AFFONSO
São Paulo - São Paulo - Brasil
62 textos (6758 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:37)
CARLOS AFFONSO