Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Imagem criada no COREL por Trovador das Alterosas.
Quadro Minas Gerais


ESCOLA DE MINEIRÊS.
 



     Atenção eu vou lançar aqui uma escola. A escola se chamará: Escola Trovador das Alterosas, o slogan da propaganda será: O mineirês ao alcance de todos. No decorrer do curso, convidarei alguns poetas e poetisas mineiros para ministrar algumas aulas, claro, o professor Geraldinho do Engenho já está convidado com antecedência. O curso será gratuito e contamos com nossos poetas e poetisas a participarem do evento.

     Recentemente a poetisa Rosa Alves na semana de comemoração do passamento do nosso poeta maior: Carlos Drummond de Andrades, publicou um texto do poeta com o titulo: “O sotaque das mineiras”. Achei ótimo e pensando naqueles livrinhos de bolso tradutores de língua que quando vamos para outros países sempre levamos, achei que poderia começara a pensar na ideia de iniciar um, apenas para brincarmos com o nosso dia a dia no Recanto.

     Como disse Drummond: “A linguagem mineira é especial”, claro que todos os estados Brasileiros têm sotaque especiais, abrangendo geralmente toda uma região, no caso, região sudeste tem um sotaque compreensível em três estados, Rio de Janeiro S. Paulo e Espírito Santo se entendem bem, menos Minas Gerais. O Norte, centro oeste, nordeste, diferem no sotaque, mas se entendem bem, menos quando vem a Minas Gerais, aí esbarram noutra língua e não adianta ficar por aqui, nunca se acostumam a falar uai, comer Trem e geralmente se vão sem aprenderem.

     Todos os estados gostam de tirar uma casquinha nos mineiros, isto por não entenderem o Mineirês, neste caso, vamos ensinar um pouco. Breve a primeira aula.




Está ótimo Norma, agradeço o carinho e quem ler aqui já vai aprender um pouquinho, está vendo só, está já poderia ser a primeira aula.



 



152084-mini.jpg
14/11/2017 14:30 - 
Norma Aparecida Silveira Moraes

AS VEIZE FUI BUSCÁ LENHA
NUM MATO CUM POVO DO LONTRA
NA MENINICE BRINQUEIO
MUINTO CUM MININADA
BÃO DIMAIS, MUINTA FILICIDÁ
MAISI INTENDIA CERTU
O QUI ISTA FALANO
UM BUCADIN DIRFICI
MAIS INTENDI SIM
IA CAGÁ NO MATIN
CONDO IA NA CASA
DA MIGUIN CÊ SABE?

Para o texto: 
ESCOLA DE MINEIRÊS. (T6171634)




 

152084-mini.jpg

14/11/2017 14:23 - 
Norma Aparecida Silveira Moraes

INTÉ BOA INDEIA,
NUM SEI DIZÊ MUINTO NADICA DE NADA
MAIS APERCIO UM TREM PASSANO
MAIS VOME SURECANO UM CADINHO
NUM TEMPIN DE CALORE UAI
PRÁ MODE FICÁ BEM BÃO
MIM FAMILIA MORA AÍ, UAI
CÊ NUM VÊ QUI INTÉ IEU
FALO IRGUÁ ESLE, UAI
ME VÔ ISTUDÁ UM CADIQUINHO
DISPOIS IEU VÔ CUNVERSÁ
CON OCÊ, E CUMÊ, CADIQUINHO
DE QUEJIN MINERIN CUM
CAFEZIN E LETE.
TUMÁ BANHE NU RIO
EITA TERRIN BÃO DIMAIS
MIM MINAS GERÁ
VAMO TUDIN ESTUDÁ
INTÃO, RAPAIZ PUETA
EITA LASQUEIRA DE TREM BÃO

Para o texto: 
ESCOLA DE MINEIRÊS. (T6171634)




Obrigado poetisa Marlene, quando vou a sua página tenho muito prazer sempre e os comentários e às vezes interações que eu deixo são de coração e poque os merece. 


135462-mini.jpg

14/11/2017 18:57 - 
MarleneToledo

Gosto do mineirês
 E dele uso e abuso
Falo "de carrera"
 E causo confusão
Protesto e me recuso...
"Abandonar ele",não!
Minas é hospitalera
"Eita trem danado de bão!

Um abraço e gratidão pela presença tão amável quer seja nos comentários ou nas contribuições poéticas.Aproveite o feriado aí nas "MINHAS GERAIS".

Para o texto: 
ESCOLA DE MINEIRÊS. (T6171634)
Trovador das Alterosas
Enviado por Trovador das Alterosas em 14/11/2017
Reeditado em 14/11/2017
Código do texto: T6171634
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Trovador das Alterosas
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
2024 textos (82797 leituras)
13 áudios (730 audições)
6 e-livros (431 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/17 14:13)
Trovador das Alterosas

Site do Escritor