Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOCÊ EXISTE?

  Josué constantemente tinha aquela sensação horrível, de que estava sendo injustiçado, de que não estava sendo entendido nas suas reais intenções. Mas, nunca tentava esclarecer, deixava pra lá, pois tinha uma dificuldade imensa de se colocar, de explicar as suas idéias, e principalmente de contrariar alguém.

  Se calava, se omitia, para não ofender o outro, mesmo sabendo que o seu silêncio resultava numa terrível dor de garganta, ou em ofensas para ele próprio. Abaixava a cabeça e engolia a fala quando se sentia desrespeitado por alguém, mesmo sentindo um imenso mal estar interior.

   Se entristecia e chorava por dentro, mas expressava exteriormente um sorriso aparentemente de satisfação. Não tinha coragem de negar nada para ninguém, mas sempre se negava tudo! Nunca dizia não para as pessoas, mesmo que o seu sim resultasse em uma extrema insatisfação para ele mesmo. Vivia assim!

   Desde pequeno se acostumou a calar, a se encolher diante das pessoas, a dar mais importância para o sentimento do outro, a ter imenso cuidado com todos, e nenhum, ou quase nenhum com ele mesmo. Às vezes, se amargurava profundamente, ficava até doente em algumas situações (na verdade, em muitas!). Uma dor de cabeça horrível, mas não conseguia fazer diferente (tomava algum analgésico que resolvia momentaneamente a dor).

   Preferia se chatear, do que chatear alguém. E muitas vezes, na verdade, na imensa maioria, fazia isso! Tinha medo de magoar as pessoas, e como conseqüência, constantemente se magoava.

   Algumas vezes, como ninguém é de ferro, de tanto se obrigar engolir chateações, ele não se controlava e explodia (ou implodia!). Nestas ocasiões, ele até exagerava nas suas reações, tamanha fúria que expressava. Muitas destas explosões aconteciam em situações completamente injustificáveis, mas era simplesmente o que costuma se denominar “a gota que faltava” , para encher e transbordar o copo!

  E ele transbordava, se descontrolava! Aliviava um pouco, e por pouco tempo, pois rapidamente sentia uma enorme e desconfortável culpa por ter se expressado, por ter sido até mesmo injusto na sua explosão. Outras vezes (com mais freqüência), ele implode, dores horríveis de estômago, insônia, e até doenças mais graves.

  Muitas pessoas vivem (ou passam pela vida) assim. Constantemente se queixam da dificuldade que sentem em dizer não para os outros. Na verdade, falta coragem para se posicionarem, e justificam-se dizendo que agem assim, para não criar confusão, para não ofender o outro.

   Acostumam-se a reclamar das chateações pelas quais passam, para todo mundo, menos para a pessoa que os chateou. Ficam resmungando e se maltratando pelos cantos, mas se recusam a tomarem uma posição clara e verdadeira.

  Preferem incondicionalmente o bem estar do outro! Deve ser horrível ser assim!

    Você conhece o Josué?


Francisquini
Enviado por Francisquini em 30/08/2007
Código do texto: T630614
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Francisquini
Lavras - Minas Gerais - Brasil, 56 anos
177 textos (12540 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 21:32)
Francisquini