Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Eutanásia do Mundo

Sou um asteróide,
Estou indo de encontro a Terra,
O impacto irá destruí-la
Não sobrará nada de seu planeta mesquinho,
De habitantes mesquinhos,
Que acreditam estar sozinhos
Num universo infinito.
Sou apenas um asteróide,
Não sou do mal,
Apenas sigo o meu destino.
Não fujam, vocês não têm aonde ir.
Eu sou o seu castigo.
Não há porque chorar,
Não há porque lamentar o fim do mundo;
Apenas estou antecipando
O que fazem com vós mesmos.
Não notam que encontram-se
Em um processo de suicídio gradual.
Poluem seus rios e mares.
Exterminam sua fauna,
Destroem florestas,
Já não conseguem respirar ar puro.
Conspurcam seus filhos,
Destroem sonhos,
Renegam-se uns aos outros
Por raça, nacionalidade ou religião.
Roubam, matam, lutam
Por motivos banais.
Fazem guerra apregoando a paz.
Cometem atrocidades
Para saciar sua sede de poder.
Não há respeito entre os mortais;
Há fome, doenças, dor,
Crianças com armas nas mãos.
Seus corações empeçonhados,
Vertidos em ódio e rancor,
Perecem aos poucos.
Todos já estão desenganados,
Não há mais salvação.
Eu vim trazer o alívio,
Sou o tiro de misericórdia,
A injeção letal, fatal.

Eu sou a eutanásia do mundo!
Marcelo Rodrigues
Enviado por Marcelo Rodrigues em 30/08/2007
Código do texto: T630659

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o e-mail "jjmmffrr@hotmail.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcelo Rodrigues
São João de Meriti - Rio de Janeiro - Brasil, 41 anos
2 textos (50 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 00:57)
Marcelo Rodrigues