Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pela...Qualquercoisa!!!

Pela...Qualquercoisa!!!
Pedro Widmar

Viajando pela Europa depois de sair do Brasil e ter morado nos Estados unidos, é difícil dizer em que ano estamos. Recentemente andei lendo vários clássicos da literatura inglesa. Igualmente abordei alguns dos trabalhos brasileiros mais requeridos. Mas pelos espectros sócio-políticos que já vivenciei na minha pouca vivencia tenho certa duvida sobre em que fase da humanidade nos vivemos.
 Muitas coisas não mudaram. Não só em nossa fabrica de letargia (Brasil), quanto no resto do mundo. Ainda se preserva o sistema de classes. Alta, media, baixa. Porem por nomes mais suaves as vezes até poéticos pois têm o objetivo de amenizar indignações. Ainda se encontra os mesmos pecados característicos destas classes. E a observação de Orwell em seu livro de mais impacto, ‘a única classe sem a menor chance de mudar sua situação é a classe baixa’, ainda se mantêm.
 Nosso novo líder internacional, que pela primeira vez na historia do mundo podemos realmente afirmar a existência de UM líder internacional – graças aos avanços na área de comunicação e o desejo pela globalização- usa os mesmos métodos que eram comuns entre as monarquias e reis do passado. Isto escrito por vários dissidentes da historia e também pelo mesmo Orwell em sua obra supostamente fictícia.
 As guerras de hoje também mudaram. Isto devido à cultivação de uma solidariedade sobre as virtudes. Mas somente nas classes baixas. Enquanto nas guerras de hoje o objetivo continua sendo a busca de novas terras e dinheiros, a razão dada pelos atos é sempre uma de moralidade. Governos se atrapalham todos para garantir que seus povos acreditem no bom que a guerra ira fazer. Penso- Por que? Será que na apatia geral em que convivemos as razoes mais duras causariam conseqüências?
 Nos mundos bárbaros pré ou não católicos, uma justificativa baseada na moralidade ou virtude seria considerada um desvio de bom senso. Pois nestes tempos chamavam uma ‘espada de uma espada’ e só existia duas razoes por guerra. A primeira seria um insulto contra a honra de um rei ou sua família. A segunda o desejo de mais terras ou dinheiro. Enquanto nos dias de hoje as razoes continuam a mesma a justificativa é outra. Ex:
- Sabe João estamos em perigo de acabar o nosso estoque de picolé.
- Serio?
- Pegue sua espada e vai destruir a loja do vizinho e pegar os dele.
- O que? Não posso fazer isto. Não seria certo.
- E porque?
- Bom, diz bem aqui no tablete dos mandamentos- “Não deverás roubar”. Talvez ele divide os picolés dele conosco.
- Ah mas meu caro João nós não estamos fazendo isto para roubar os picolés dele.
- Não?
- Claro que não, nos vamos atacá-lo como castigo pois ouvi dizer que ele é um mentiroso.
- Mentiroso? É mesmo?!
- É!
- Pois então vamos lá! Pela verdade!!!...
 Nosso mundo gira diariamente. Cada ano os prédios ficam mais escuros e as caras mais velhas. Mas não sei dizer com nenhuma certeza que alcançamos algum progresso. Também não posso especular que tivemos qualquer salto para uma nova fase histórica. E enquanto duvido ate da data em que nos encontramos, esta começando a parecer bastante com 1984
Pedro Widmar
Enviado por Pedro Widmar em 30/08/2007
Código do texto: T630993

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Widmar
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 35 anos
30 textos (767 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 00:51)