Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Reencontro

Depois de 1175 quando o  rei impôs seu poder,
passaram a valer
as leis inglesas para a Irlanda.
E com elas a nova religião .

Em alguns momentos do dia
O barulho era ensurdecedor !
Sentia como se
os soldados estivessem
ao nosso lado .

Estava um calor nauseante.
E o pó tomou conta da cidade
que já estava quase deserta .
Poucos sobraram por ali .

Quando os  soldados
Se movimentavam, o faziam ruidosamente .
Foi quando ele  entrou
no quarto onde eu estava e
agarrando-me pelas mãos, ia me arrastando ...
ruas e ruas abaixo
corremos juntos por muito tempo
até que conseguimos nos esconder em um barraco
abandonado fora da estrada .

Senti muito medo !
A sua mão segurava a minha
e eu sabia
que não precisava ...

Lembro que corremos muito
e por muitos dias.
Encontramos no caminho tantas pessoas
feridas, desconsoladas,
sentia fome
e o sol  castigava impiedoso.

Entramos em uma pequena vila
Esperando ali traçar novos rumos .

Então vieram os soldados ...
Parecia um mar enorme !
As pessoas
escorregavam pelas ruelas abaixo.
Não consegui segurar a sua mão
Não consegui !
Fui levada  pela multidão ...

Não o vi mais !!!

Nos acampamentos por onde passei
Buscava seus olhos
nos cantinhos, em todos os cantinhos
te  procurei .

E em cada  um deles
ouvia noticias de que  tropas
batiam em retirada .
A guerra estava perdendo a força ...
Junto com a minha esperança.
Vi em alguns lugares
marcas que sabia foram deixadas por você,
para que eu não me perdesse.

Maltrapilha
Vi aquele povo comemorando
a retirada final ...
Sentei ali mesmo no chão,
ao lado de um cocho quase seco .
E sinto que fiquei uma “pequena” eternidade.
Prostrada .

Então escutei passos, gritos
de crianças e adultos
que vinham chegando de outros lugares
e iam reencontrando
seus familiares .

Não senti vontade de me levantar.
Naquele momento
pensei que poderia ficar sentada
quietinha ... até morrer !

Me sentindo incomodada com a multidão
levantei, afastando o cabelo do rosto,
com os olhos quase fechados
ofuscados
pela luz do sol inclemente .

Então eu vi você ...
Procurando desesperado !!

O medo de não ser real
me fez continuar
olhando...

Então ...me viu !

Afastando a multidão, veio ao meu encontro.

Naquele momento
Em seus braços, revi as cenas
das  crianças  que morreram no caminho
e não pude ajudar !
a fome, sede, desconforto, calor
medo ... que eu senti !

Acordei .

Serena, acalentada, esperançosa
porque agora , quase 900 anos depois
Eu sei...
que a guerra  acabou !

Beijocas enluaradas ....   Lua


luanoceu
Enviado por luanoceu em 31/08/2007
Código do texto: T633016

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Lua Danthi). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
luanoceu
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
17 textos (707 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 19:00)
luanoceu