Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Moranguinho

A mãe, com seus trinta e poucos anos
anda pelos corredores da grande loja de departamento. O filho de sete anos, pacientemente, segue seus passos, também ele se entusiasmando com tantos produtos colocados estrategicamente para atrai-lo. De repente, a mãe pára. Vê-se diante de uma recordação da infância. É a boneca Moranguinho, com seu característico cheiro da fruta. Quantas lembranças lhe saltam à mente diante daquela visão. Aqueles momentos inocentes, entre outras meninas, brincando sem nenhuma preocupação com o amanhã. Nada era mais importante do que o momento da diversão. Era coisa séria: "Não tá vendo mãe que eu tô brincando e não posso ir agora almoçar?". A cena nitidamente veio à sua frente. Por onde andaria aquela boneca, companheira inseparável da infância? Certamente sua mãe deve ter dado para alguma criança quando achou que a filha não precisava mais dela. Mas será que as mães sabem exatamente quando podem passar adiante as as companhias dos filhos? A criança olhava para mãe com admiração por ver que ainda tinha uma criança dentro dela.
Ela não pensou duas vezes, pegou a boneca e foi para fila do caixa. Queria junto a alegria daqueles tempos, a espontaneidade, a inocência. Será que foi tudo embora? Vai ver ainda estava lá, só esperando o reencontro com a boneca.
Sam
Enviado por Sam em 02/09/2007
Código do texto: T634684
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sam
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil
229 textos (21388 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 09:00)