Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Des.Abafo

 ... E que eu sempre possa ter paciência com as criaturas que me pedem para parar de usar preto.
    Meu Deus, por que ninguém consegue deixar os outros em paz?
    Por que eu não tenho o direito de me vestir de preto tranqüilamente?
    O corpo é meu.
    O calor que eu sinto, as vibrações negativas, o visual mórbido, os quatro cavalheiros do apocalipse vindo arrancar a minha cabeça - e sei lá mais que outros males dizem que usar preto provoca - são TODOS, sem nenhuma exceção, problemas que eu terei que enfrentar na minha vida. Ou assim todos me dizem. Mas se os problemas serão meus, por que diabos todo o resto do universo não pode me deixar em paz para curtir meu pretinho básico nesses poucos anos saudáveis que me restam?
    Mas não, o ser humano tem a incrível necessidade de se meter em tudo o que os outros fazem! Como alguém muito mais esperto do que eu já disse: "Tudo que é bom é ilegal, imoral ou engorda"...

Se a menininha usa rosa, é fofa; se o menininho usa azul, é macho... porque eu não posso usar preto?
    O ser humano não consegue viver e deixar os outros em paz. Ele precisa tomar conta da vida alheia mesmo que não se importe muito com ela. Ainda acho que é esse instinto imbecil, de se incomodar com tudo que os outros fazem, que provoca a maioria das guerras do mundo. Não me basta ter um Deus. Se eu sei que outras pessoas têm um Deus diferente do meu, eu preciso matá-los ou obrigá-los a aceitar o meu Deus. Mas jamais posso aceitar as diferenças pacificamente. Ê intolerância... eu nunca me acostumarei a essa linha de pensamento. Viva e deixe viver.
 
"Dê-me um cigarro
Diz a gramática
do professor e do aluno
e do mulato sabido.
Mas o bom negro
e o bom branco
da nação brasileira
dizem todos os dias:
'Deixa disso, camarada.
E me dá um cigarro.' "
 
... E ME DEIXEM USAR PRETO!
Lorrayne Renho
Enviado por Lorrayne Renho em 10/09/2007
Código do texto: T646402

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (citar o nome do autor e o link para a obra original) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lorrayne Renho
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 32 anos
28 textos (991 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 19:54)
Lorrayne Renho