Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dia-a-dia

Dia-a-dia


Pedro Coimbra
ppadua@navinet.com.br




Para Paula o Mundo está cada vez mais de cabeça para baixo.
Exigências por todos os cantos é o que ocorre no cotidiano.
Paula enfrenta todas as rotinas da labuta diária, sem contar a luta por outras atividades capazes de ocupar o dia-a-dia
Para ela só há uma certeza:.É preciso abrir nossos corações, até mesmo chorando às vezes, relatando todas as passagens de nossas vidas.
            Paula era sincera ao dizer que estas histórias faziam-na sentir útil, dando conselhos e esclarecendo, na medida de sua competência, as diversas fases da sua vida e de cada pessoa que encontrava pelas praças e ruas..
           Confessava mais uma vez que sempre me amou, e foi honesta dizendo que esse é um sentimento que pode ser universal.
           Aceitava que amar, é realmente algo divino, enquanto puro, enquanto sublime na forma de ser e sentir. O envolvimento de duas pessoas além da adolescência pode ser uma amizade e pureza servindo de exemplo, ou de irracionalidade, beirando o escândalo.
           Paulinha tinha fidelidade profunda e sincera, que a levava a chorar na solidão em que vive, mas que também a dignificava, exaltava e consolava.
          Ela foi o máximo fiel possível. Quantas não o são e choram depois desconsoladas, descabeladas,desesperadas?
         Há motivo em quebrar a ilusão, os sentimentos guardados em algo de que você possa se arrepender?
           Quais os motivos de se trocar o espiritualismo eterno pela loucura carnal?
Permutaria Paula a doçura do amor que vive longe dos problemas carnais pela aventura enlouquecida?
            Mas, ela tem direitos. Liberdade no pensar, sonhar e andar nas nuvens do horizonte infinito.
Diga não a realidade quando estiver pensando no futuro, se quiser...
Lembre sempre que Paula poderá estar em um cabriolé levado por autênticos cavalos de raça, por tendas medievais sem fim...
Aplausos de uma rainha, admirada por sua forma de viver e ser...
Horas e horas encontrará a felicidade que tanto almeja.
Afinal tudo na vida é relativo. Amor, violência, conivência, indiferença e estresse.
           Paula quer mais beleza, mais calma, mais prazer. Queremos que todos consigam amor, tranqüilidade e paz.
          E chega-se a conclusão que o amor vai e fica o companheirismo que é grande e inacabável.
          Com certeza aprofunda-se com o passar dos anos. O encontrar-se momentaneamente se perde no espaço.
          Paula cada vez mais se perde em suas fantasias...
Pedro Coimbra
Enviado por Pedro Coimbra em 12/09/2007
Código do texto: T649379

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Coimbra
Lavras - Minas Gerais - Brasil, 68 anos
18 textos (1291 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 12:46)
Pedro Coimbra