Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O DEDO

                                           O DEDO

Início  gaguejando e discursando, você por acaso “ler” bem? porque posso errar e confundi-lo, um momento... agora vou pontuando e tentando colocar virgulas. Qualquer dúvida pegue o dicionário. Nesta cidade aonde pessoas são atarefadas, inclusive “eu” tenho um minuto ao seu dispor, outrem escritores escreviam com a pena do pássaro. Hoje tento ser mensageiro  e escrever  com o teclado do computador em minuciosa atenção,  em procuras letrelicas com o dedo in-di-ca-dor, sabe o indicador é aquele dedo que fura o bolo, aquele que dedura e vai aos lábios a boca encostando  a experimentar um sabor...
O dedo indicador indica, fala para o outro e entra no nariz e todos gritam iequa, o dedo indicador é a parte mais perigosa que existe, aviso: porque quem avisa amigo não é - se alguém apontar para você fique esperto, porque algo vai acontecer, e se não queira que aconteça, arranque o  dedo indicador e fique só com  dedo mindinho seu  vizinho cata piolho e o maior de todos.
O dedo dá ponta sabendo que  é o maior vai querer dominar, dependendo do seu estado motor, psicológico, parlamentar, político, vai querer colocar leis regras e vai querer ludibriar, porque o dedo vizinho só fala alheio e não procura informação desde dedo maior.O catar piolho é a segurança da cabeça,e ele é alienado muitas vezes o dedo maior tem a sua proteção, quando o dedo mindinho tenta manifestar, passa por uma apunhala e por chicotadas, passando por uma opressão.    Ficastes curioso perguntaste  quem  já passaste,  talvez a sua sobrevivência seja a derrota ,  quem sabe... pode ser até  o contrario...
O cata piolho é bem articulado com o polegar e trabalhando juntos se dão bem, o cata piolho na pirâmide social  está no meio, e coloca muita gente no fogo cruzado. Sem escapatórias ouviremos  noticias de feridos  e sangue, “o mundo alastrou de piolho!”, este dedo que todos considera o maior, um dia foi o poderoso  o ditador o bem feitor, agora “Vagas” na escuridão, mas no dia 7 de setembro tem desfile e os dedos  mostram a sua agilidade ao pegar no instrumento de guerra recebem prêmios para ser reconhecido e da arquibancada olharmos com outros olhos, vejamos,  prata,ouro banhado,  artesanais que os dedos ripes constroem, tudo isto  tem um valor significante  na sociedade dedal que é contemplado a sua honra...
O dedo mindinho sendo fininho tem a sensibilidade de ser poeta e artista, quer ser grande e lutar com o demais, - narrando olho para ele e percebo a sua “força” alguns dizem que genericamente a mãocidade futuramente terá um vago, tem noticia que quando nascer o mindinho passará por uma delicada chacina...
Um dia você deve ter parado e olhado a sua volta e deparado com uma mãocidade e reparado as linhas que separa uma parte a outra de movimentos fazendo os dedos se moverem quase igual pressupondo que nenhuma parte é compatível, e isto faz as peocidades admitir sua fraqueza especializando no domínio terrestre em calcanhares largos e curtos, vivendo economicamente dos serviços dedais da mãocidade.
O vencedor desta historia dedal é aquele dedo vizinho, quando citei atrás, mas as suas características são um fruto do meio  e  pode até ficar revoltado mais se acalme a historia é deste jeito se acalme e vamos terminar. O dedo vizinho prontificara com a sociedade quando o ouro no dedo colocar em um ritual cerimonial;  pela “pobreza” e pela riqueza, pela “doença” e pela saúde,   considero  “os dedo vizinho casados”.



                                                                     Marcos Marrom.
marcos marrom
Enviado por marcos marrom em 15/09/2007
Código do texto: T653670
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
marcos marrom
Argentina, 34 anos
26 textos (1303 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 09:09)
marcos marrom