Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Crise Existencial

Eu jurava que depois que essa minha crise existencial acabasse tudo voltaria ao normal, estaria vendo meus filmes normais, dando minhas risadas normais, conversando com pessoas normais, falando coisa normal. Talvez isso fosse acontecer, um dia, mas não tão já, agora, que minha crise existencial acabou recentemente, seria esperança demais".

O pior de tudo é que eu continuo esperando esse dia chegar, essa crise foi, voltou, acabou, começou milhares vezes!
Nunca cheguei tão fundo, jamais seria capaz de freqüentar um psicólogo, consultar uma vidente, fazer simpatias de fim-de-ano, colocar uma ferradura no carro, ter medo de gato preto... Mentira! Confesso que fui uma vez no psicólogo, minha mãe me obrigou. Também já consultei uma vidente, foi para acompanhar uma amiga, fiz uma, duas, no máximo três perguntas para ela. Fazer simpatias de fim-de-ano, uma vez quase afoguei com aquelas uvas... a ferradura no carro eu nunca dispensei, pra ninguém ver, coloco no porta-malas.

Quanto ao gato preto, cheguei até a discutir com a minha avó sobre felino dela, ou eu, ou ele!
Talvez essa crise seja algum trauma da infância, mas até hoje não sei o que possa ter dado de errado quando eu era uma criança... era tudo muito normal, já fui apaixonado pela minha melhor amiga, tentei seduzir a professora do primeiro, menti para conseguir amigos, fiquei ansioso pelo primeiro beijo, fui levado, puxei o cabelo da minha prima, a cachorra comeu minhas fraldas! Quem nunca passou por isso? Talvez uma pessoa anormal, nunca tenha passado por isso.

Acho que sou assim, porque eu tinha que ser assim. Não adianta essas merdas de horóscopos são mentirosos, se esta escrito que meu dia será bom, acontece tudo ao contrário e eu acabo na sarjeta! Conselho de colega se fosse bom, eles venderiam, por isso, pra mim tanto faz, entra por um ouvido e sai pelo outro. Portanto não tem nada a fazer, só conformar-me! O que está sendo extremamente difícil! Superar uma crise já é difícil, ainda mais uma crise existencial!

Já pensei em suicídio, mas seria dar muito prazer aos meus inimigos, que sequer sujariam as mãos para ver meu fim. Acreditar em duendes? Acho coisa de drogado, o que não sou.
Acabei com os vinhos de casa, me embriaguei, e confundi minha mulher com minha amante, estou divorciado. Fumei durante três meses, até o dia em que precisei recuperar o atraso do divorcio, e a coisa não funcionou. Freqüentei academias e desloquei meu tornozelo. Eu só posso me conformar de ser assim, um neurótico, ou como diz línguas populares uma panela de pressão a ponto de explodir... BUM!!!
Eduardo Bonine
Enviado por Eduardo Bonine em 30/10/2005
Código do texto: T65494
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eduardo Bonine
Araras - São Paulo - Brasil, 26 anos
10 textos (464 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:38)
Eduardo Bonine