Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Direitos de autor III

'Língua na língua'

Fui incomodado por escrever os versos que hoje vou publicar, numa situação que tornarei pública para todos que aqui vierem ler (estou a dar tempo ao tempo)... De qualquer modo, para quem acompanha o que escrevo e julgo ser a maioria das mais de duas dezenas de amigos (gosto de assim os/as considerar) que diariamente me visitam, estes versos fazem parte da minha última declamação e dum poema já publicado há dias. Aqui os deixo. Deles fazendo um poema individualizado; em vez de um, dois títulos lhe dou, formando uma «estância titular» :)

LÍNGUA NA LÍNGUA
BEBIDA DEVAGAR
'... bebida de_vagar'
 
crescendo a cada golo
em batimentos síncopados
alivia com o prazer que alia
 
na breve carência onde verso
uma rima feita sem pressa
passeando como Língua
 
no veludo da sensibilidade
onde ela toca o interior
aí se fazendo colorida
 
poesia para poisar leve
profundamente pura
água saindo a nascente
 
ao fresco momento
duma leitura
é risco...
 
a Língua na língua
vem para ser fala
dizer e seu sentir

Espero que gostem, eu gosto. Apre_cio!... o crescer dos versos in_verso ao beber duma bebida que não seja, como esta, espiritual: vão enchendo o co®po. Até a «breve carência» eles ultrapassam, enchendo metafórico copo que é o corpo onde são servidos, para uso e abuso, consumo da Língua para a língua, onde acabei por ir dar forma viva à metamorfose do último verso: «dizer e seu sentir». Deixo o que fica, sem mais comentários.
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 19/09/2007
Reeditado em 19/09/2007
Código do texto: T659667
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
786 textos (311358 leituras)
37 áudios (39654 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 17:20)
Francisco Coimbra