Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
       

         Os vagalumes quando estão na época do acasalamento, voam piscando suas luzes verde-amareladas; as fêmeas com oito piscadelas rápidas, todas em um só segundo. Os machos, um pouco mais contidos, também piscam seus rabinhos coloridos, porém mais lentamente. Viu que interessante, no mundo dos vagalumes as femêas são mais atrevidas e apressadas que os machos.
       
        No mundo dos Louva-Deus, a coisa é pior ainda, os machos perdem a cabeça depois da transa. Dizem que é porque a fêmea necessita de algo da cabeça do macho......será isso mesmo? Ainda bem que não nasci Louva-Deus (louva-me Deus por tamanha sorte). Acho que o Louva-Deus macho, jamais foi informado desse fim tão trágico. Imagine se isso acontecesse com os homens. Coitado de quem transou com a Aracy de Almeida. Eu só aceitaria isso se fosse com a Michele Pfeiffer, e olha que eu ia pensar muito antes de aceita-lo.

       Li uma história sobre um casal,  bastante interessante, uma tragicomédia da era cibernética: um casal bósnio (sério mesmo eles eram da Bósnia) está se divorciando pois os dois estavam traindo-se um ao outro com eles mesmos!!! Deixa eu explicar: ele a conheceu na internet, através de um site de bate-papo. Ela tinha um nick bastante chamativo, quente. Ele nem tanto. Se correspoderam através de emails que ninguém conhecia, e pelo chat de bate-papo. Os dois abriram seus corações e falaram sobre os problemas do casamento. Um falava do  parceiro  do outro  e como as coisas rolavam no dia-a-dia.

       Ela escrevia poesias e ele contava o que faltava na esposa, o que ele não gostava nela. Ela reclamava da falta de comunicação ente eles, afinal ele nunca a ouvia, diferente do amante cibernético, que era todo ouvidos, sem jamais ter ouvido a voz dela.
 
      Chegaram a "transar" pelo site de bate papo....imagino a mulher teclando e dizendo: "isso....assim, mais rápido....se você parar eu te mato....uuuuuuuuuuuiiiiii......diz que me ama". Com qual mão será que ela teclava???

      A coisa foi esquentando, e o clima de vaga-lume no cio começou a estimular os hormônios contidos dos dois. Marcaram um encontro num local não muito frequentado para aquele horário. Combinaram que se a coisa rolasse mais quente, dali iriam para um hotel. O estranho de tudo isto é que nunca se falaram por telefone, ou trocaram fotos. Isso sim é que é jogar no escuro!!!!

      O grande dia chegou, ela saiu de casa com uma lingerie que faria o marido cair de quatro. Ele foi ao barbeiro, fez até as unhas, coisa que jamais o fêz quando casado. Os dois estavam muito tensos e não viam a hora daquele mistério acabar....e acabou mesmo...no escritório de um advogado. Os dois se encontram em um bar e a surpresa não poderia ser pior, mais grotesca.  Eles eram casados, com eles mesmos!!!! Os dois estavam traindo um ao outro com eles mesmos. Ela agora reclama que o marido real não era tão compreensivo como o amante-marido virtual, e ele diz que jamais recebeu uma só poesia da esposa, coisa que a amante-esposa o fazia diariamente.

      O ser humano é mesmo incompreensível: agora que os dois apararam as arestas e sabem o que um quer do outro eles se separam!!!! Talvez esse seja o problema: o véu que cobria a relação havia desaparecido. 

      O problema sempre está na comunicação entre os pares, sejam eles casados, ou não, empregado ou patrão. A comunicação deveria ser nossa maior preocupação, mais ainda que com a ecologia ou a política.  Uma palavra mal colocada, mal interpretada pode trazer problemas e mal entendidos.  As palavras em si, às vezes, não são o mais importante, e sim o momento, o como elas são proferidas e em quais situações.

       Contar uma piada em um velório nunca será de bom alvitre. Até mesmo um xingamento, um filho da puta dito no ouvido pode ser uma declaração de amor. Tudo depende de como e da hora que as palavras são proferidas.

      Os vaga-lumes não erram na comunicação, nem mesmo os louva-deuses, pois para preservar a espécie e dar continuidade  aos descendentes não há espaço para mal entendidos, ou palavras mal colocadas. O que foi dito vale como certo, não há  comunicação pela metade. Tudo é certo, tudo é íntegro.

     Nunca gostei do Chacrinha, eu o achava muito grosseiro, mas a frase que o imortalizou deveria ser um hino a todos os seres humanos: 'QUEM NÃO SE COMUNICA (BEM), SE ESTRUMBICA"

     Sejamos como os vaga-lumes, comunicando-nos com o mundo, com as pessoas  através da luz de nossas almas, direcionada sempre em prol do bem comum e respeitando o espaço de cada um, o momento de cada pessoa.

Bom domingo e luz para todos.


JOSÉ MIGUEL DELGADO
Enviado por JOSÉ MIGUEL DELGADO em 23/09/2007
Reeditado em 23/09/2007
Código do texto: T665038

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (José Miguel Delgado - www.jmdelgado.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ MIGUEL DELGADO
São Caetano do Sul - São Paulo - Brasil, 56 anos
224 textos (35351 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 01:14)
JOSÉ MIGUEL DELGADO