Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Transvaloração

Transvaloração

Delasnieve Daspet

Vamos falar da inversão de valores ou TRANSVALORAÇÃO.

Até quando teremos orgulho dessa pequenez ridícula em aplaudir o que não
esta correto?!

O bandido é o mocinho.

Só a título de se frisar este eterno contraditório humano, os jornais estão
cheios de assuntos sobre atos degradantes, aliás, vemos proliferar
comportamentos indignos com apoio dos que se dizem "bons - especiais -
filés - os que se julgam de uma casta superior - os fazedores de guerras -
dilapidadoras de fortunas e vidas alheias".

Espero que a terra lhes seja leve... porque é certo que uma hora desabarão.

Transvaloração - é precisamente o inverter de posições e de valores.
NIETZSCHE usava este termo.

Na obra de NIETZSCHE, essa reversão seria consumado pelo niilismo até as
últimas conseqüências e ao revertê-lo, transforma-se em niilismo
afirmativo - ou seja, um ponto de início de uma nova tábua de valores,
questionáveis ou não... deslocando-se o eixo da verdade... e o malfeito,
digamos assim, passa a ser o parâmetro do verdadeiro... A verdade, ainda que
robustamente demonstrada - passa a ser não verdade.

Estaremos abordando - em  versos,  o tema proposto - submetendo  idéias e
atitudes como plena vida ou degeneração.

Fazermos uma avaliação questionando as verdades nesta atual inversão de
valores morais que tem gerado conceitos que corroem o lar, a sociedade, o
País, tornando tudo :

 TÃO MEDÍOCRE... TÃO BANAL!...
Delasnieve Daspet


Agredindo, correndo, caindo, levantando,
Fugindo da multidão ou de nós mesmos,
Em protesto.
Testemunhando nossos sofrimentos,
Seguimos, como telas vivas invadindo o mundo.
É o que somos:
Uma grande tela no Universo!

Guérnica de Picasso denuncia
A brutalidade de um século.
A agressividade que nos sufoca,
O dia a dia das cidades,
A luta pela sobrevivência,
A fome, o medo, o desemprego,
Tudo ainda tão igual
Como na arte de Rafael Conogar.

Somos espectadores da agressão
Que nos atinge em todos os instantes...
Como Andy Warhol, massificamos a violência,
Que nos assola e reprime.

Sobra a sensação de que perdemos tudo!
Sentimos medo de andar nas ruas.
Já não podemos olhar crianças, jovens,
Velhos ou adultos...
Quem estará atrás daquele par de olhos
Acima de qualquer suspeita?

É normal o anormal.... Lemos nos jornais
Matar pais, avós, violentar crianças,
Agredir jovens, roubar, enganar..
Sem idéias.
Com ação.
Fugas, seqüestros, violências,
Somos naturalmente agressivos,
Violentos na essência...

Mas tudo é tão superficial
Que nos esquecemos
No segundo adiante...
Tudo é tão medíocre,
Tão banal!...



Delasnieve Daspet
Enviado por Delasnieve Daspet em 03/11/2005
Código do texto: T67019
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Delasnieve Daspet
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 66 anos
654 textos (28512 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:32)
Delasnieve Daspet