Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Era fácil


Eu entendia a vida quando amanhecia. As coisas tomavam forma nos sons da casa verticalizando o dia. O chiado da água fervendo na chaleira, um arrastar de cadeira, o pigarro matinal, tudo natural, como sangue correndo nas veias.
As coisas eram simples de se entender, havia uma aceitação e elas simplesmente aconteciam. Era o sorriso fácil apagando os traços de um choro fácil, os cortes simplesmente sangravam na carne que, de tão viva, facilmente cicatrizava. Havia beijos, havia mãos, uma vela no escuro clareava a razão. Era simples brincar com as sombras nas paredes, eram apenas distrações nas horas sem luz. Distrair-se era fácil.
Nos armazéns eu recolhia com as mãos os grãos do feijão a varejo e deixava cair entre os dedos prá ouvir o barulho de chuva caindo no telhado, e os gatos dormiam sobre os balcões e isso era engraçado.
Era fácil encontrar graça nos tropeços pelas ruas de calçadas estreitas. Nas avenidas eu nunca me perdia, havia um mapa desenhado nas palmas que eram minha guia. Era simples entender as horas quando o cuco na gaiola do relógio batia as asas e ordenava o tempo, as coisas todas iam pro seu lugar e eu facilmente me encontrava.
E vinham as tardes com seus murmúrios de vozes calando o dia, vinha a noite sonolenta baixando nos olhos uma luz de roça e tudo adormecia.
Na minha cama junto à janela eu dormia na certeza de que a claridade viria me acordar com seus primeiros raios, e ela vinha todas as manhãs me abrir os olhos como se houvesse um pacto entre nós, um pacto de aceitação. Eu aceitava a vida e ela me aceitava na medida em que crescia a cada dia em volta do meu corpo na espera dos sons e das cores que surgiam do silêncio branco, tomavam forma e invadiam minha esfera.
Era fácil entender a vida, num acordo a cada dia, com o corpo despido de pressa.

Cristina Nunes
Enviado por Cristina Nunes em 29/09/2007
Código do texto: T673613

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cristina Nunes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cristina Nunes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
421 textos (32738 leituras)
9 áudios (1002 audições)
2 e-livros (97 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 20:26)
Cristina Nunes