Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O homem autocentrado

Há algum tempo um homem foi à praia. Depois de descer do carro ele viu  pelo vidro fumê um homem estranho que o acompanhava com o olhar. Estava envelhecido, mas lembrava-o a si mesmo. Não teve coragem de mirá-lo de frente. Andou até uma barraca na praia e lá se sentou acompanhado de duas mulheres mais velhas. Em uma delas via o rosto de sua mãe. Ela e sua tia conversavam sobre teorias filosófico-espirituais que o não interessavam. Ele se levantou e foi caminhar pela areia branca da praia que tem o nome da musa índia cujo nome foi dado ao romance indianista de José de Alencar. Enquanto caminhava procurava olhar nas pessoas a sua própria imagem. O que elas diziam sobre ele através da expressão. Mas que bobagem, ele pensou. De vez em quando olhava para as barracas na esperança de ser reconhecido por um conhecido. Mas quanto autocentrismo! Voltou desapontado por não ter encontrado ninguém que conhecesse na praia. Antes de entrar no carro, viu aquele homem novamente acompanhá-lo com os olhos. Mas não estava mais velho, havia rejuvenescido, parecia mais tranqüilo. Quando chegou em casa, antes de tomar banho, olhou-se no espelho e percebeu que aquele homem era ele.



                 H. P. Simões
Ulisses de Maio
Enviado por Ulisses de Maio em 29/09/2007
Reeditado em 27/01/2008
Código do texto: T673757

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses de Maio
Fortaleza - Ceará - Brasil, 30 anos
1218 textos (16297 leituras)
21 áudios (170 audições)
16 e-livros (109 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 19:49)
Ulisses de Maio