Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FALSAS VERDADES - parte 1 - Adão e Eva

    Pergunte a alguém: o que diz a bíblia sobre a origem da humanidade? A resposta sem dúvida será: a bíblia diz que a humanidade começou por meio de Adão e Eva. Depois pergunte: Como você sabe? Você leu o Gênesis? E com certeza a resposta será: Não.
    Não conheço pessoa alguma que não tenha ouvido falar sobre a história de Adão e Eva. E todos que ouvem sobre ela, ouvem dizer que ela se trata de uma história sobre a origem da humanidade, que teria tido o seu início por meio de um único casal; um homem chamado Adão e uma mulher chamada Eva. Mas o que eu tenho a dizer sobre isso, é o mesmo que qualquer outra pessoa que leu este texto do Antigo Testamento tem a dizer. Afinal, onde é que está escrito que Adão foi o primeiro homem? E onde está escrito que Eva foi a primeira mulher?
    O texto bíblico relata que na origem do mundo, Deus criou os animais de todas as espécies, e os fez macho e fêmea. E o texto sempre se refere às criaturas no plural, não diz que Deus fez apenas um casal de cada espécie, mas diz: Deus fez as aves do céu, fez os animais que vivem na água, fez os répteis, etc... Quanto aos homens, o texto não é diferente; está escrito lá: Deus fez os homens, e os fez varão e fêmea. A partir daí, o texto menciona a palavra homem no singular; mas qualquer criança, mesmo que não alfabetizada, sabe muito bem que utilizamos a palavra homem, como sinônimo de humanidade. Quando falamos: os homens da pré-história, por acaso estamos nos referindo apenas aos machos de nossa espécie?
    A palavra "Adão" surge de repente no texto; um pouco depois de dizer que Deus formou o homem do barro da terra. E sabemos que Adão significa: feito do barro. O Gênesis nos relata que Deus colocou o homem que ele havia feito, em um lugar do mundo que era um paraíso de delícias. É a partir daí, que vemos a palavra Adão no lugar da palavra homem. Em seguida, é relatado que Adão não possuía um adjutório semelhante a ele. Então, quando Adão estava dormindo, Deus fez a ele uma mulher, a partir de uma de suas costelas, e Adão chamou-a de Virago.
    Sabemos que essa mulher convenceu Adão a experimentar o fruto do conhecimento do bem e do mal, do qual Deus os havia proibido de comer. E por causa disso, eles foram expulsos do paraíso e mandados de volta à terra de onde Adão havia sido tomado. Então a mulher passou a ser chamada de Eva.
    Mais tarde, eles tiveram dois filhos, um se chamava Caim, e o outro Abel. Sabemos também, que por inveja, Caim matou Abel. A partir deste momento, no texto, surgem relatos que podem ser compreendidos como contradições. Após Caim ter matado seu irmão, Deus o questiona, forçando-o a confessar o crime, e Caim o confessa. Então Deus lhe diz: "Agora, serás maldito sobre a terra, que abriu a sua boca e recebeu da tua mão o sangue de teu irmão. Quando a cultivares, ela não te dará seus frutos; serás vagabundo e fugitivo sobre a terra." E Caim responde, dizendo que sabe que não merece perdão, e portanto quem o achar, o matará. Mas Deus lhe diz que não será assim e coloca um sinal em Caim, para que não o matasse quem o encontrasse. Então eu pergunto: quem poderia desejar matar Caim? Se ao ler o texto entendemos que só havia aquelas pessoas no mundo, ou seja, Caim e seus pais, já que ele havia matado o irmão, então por acaso, os pais poderiam desejar matá-lo? Quem iria querer matar Caim, afinal? O Gênesis nos diz também, que Caim andou errante sobre a terra, e habitou no país de Nod. Então ele se casou e teve um filho. Mas com quem ele teve um filho? Se entendermos que no mundo, só havia três pessoas, então Adão e Eva deveriam ter tido uma filha, para que Caim pudesse se casar. Mas a bíblia não diz que Caim se casou com a irmã. Então quem era e de onde surgiu esta mulher com quem ele se casou? E afinal, ele vivia no país de Nod, e a bíblia não diz que ele voltou a ver seus pais após ter se tornado um errante. E se Adão, Eva e Caim, eram as únicas pessoas que viviam no mundo, então, para que a humanidade pudesse se perpetuar, o incesto seria inevitável. Mas acontece que o Antigo Testamento deixa claro que Deus não admite o incesto. Então por que Ele criaria um único casal para dar origem à humanidade inteira? Não seria mais fácil criar muitos outros homens e mulheres para evitar o incesto? Por que Ele insistiria no início de uma humanidade através de um meio que Ele viria a condenar depois? Não parece contraditório isso?
    Ao ler a história de Adão e Eva, pela primeira vez, fiquei pensando: mas quantas contradições! E me perguntei: será que o autor deste texto foi tão ingênuo e se confundiu ao longo da narrativa? Então, resolvi lê-lo novamente, e após esta releitura, compreendi que não havia contradição alguma. O texto é simples e direto, assim como todos os textos bíblicos. Não é necessário ser doutor em coisa alguma para compreendê-lo.
    O Gênesis nos diz: "E criou Deus o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, e criou-os varão e fêmea." Não está escrito que Deus criou um único homem e uma única mulher, mas que criou-os varão e fêmea. O verbo está no plural, ou seja, o homem em questão é a humanidade. No capítulo sobre a posteridade de Adão, esta frase volta a aparecer: "Criou-os, varão e fêmea, e abençoou-os; e deu-lhes o nome de Adão..." Por que "deu-lhes" o nome de Adão, em vez de deu-lhe o nome de Adão? Porque Adão é a humanidade, não um único indivíduo. Se o texto realmente diz: "deu-lhes o nome de Adão," referindo-se apenas a um único homem, então teríamos aí um grande erro de concordância, pois sabemos que a forma correta de escrever esta frase não seria esta. Adão significa feito do barro, então a humanidade é feita do barro, e não apenas o marido da tal da Eva.
    E o Gênesis diz também que Deus colocou o homem no paraíso, e é só a partir daí que o homem passa a ser Adão, ou seja, um único indivíduo. É lógico que o autor bíblico, precisava se utilizar da figura de um único homem para narrar como ele havia sido persuadido pela mulher a comer o fruto proibido. Não havia outro meio de explicar como a humanidade inteira transgrediu uma ordem de Deus.
    O autor do Gênesis, que se acredita, tenha sido Moisés, não se contradisse em momento algum; até mesmo porque ele não teve a intenção de contar uma história sobre a origem da humanidade, mas apenas de narrar a origem do mal. Esse era o seu único objetivo, escrever sobre como, desde o princípio do mundo, o homem praticou o mal.
    Creio que estas confusões sobre a história de Adão e Eva, tenham surgido ainda na Idade Média, pois nessa época havia muitos pregadores sem estudo algum e até mesmo analfabetos. E quanto aos fiéis, limitavam-se a aceitar o que ouviam, já que tinham o acesso à bíblia proibido. É como aquela velha brincadeira, você cochicha algo no ouvido de alguém e a pessoa lá no final da fila já escuta uma estória muito diferente.
    Nunca encontrei alguém que não conhecesse esta história, mas encontrei pouca gente que a havia lido. Tenho certeza de que quem a leu compreendeu pelo menos que o texto não relata a origem de uma humanidade inteira por meio de um único casal. Também nunca ouvi pregador algum, (com a lógica exceção dos fanáticos), afirmar que tudo o que está escrito ali seja verídico. Não posso deixar de dizer, que fico abismado, ao ver que ainda existem pessoas que insistem em se utilizar do Gênesis, para defender suas teorias sobre a origem da humanidade; e que ainda dedicam o seu tempo a questionar o que a ciência tem dito sobre isso, chamando os cientistas de incrédulos, como se ciência e religião tivessem alguma relação uma com a outra. Ainda bem que a Inquisição acabou, mas tenho certeza de que existe muita gente esperando ela voltar, para sair por aí montando fogueiras.

CAROS LEITORES, MEU ÚNICO OBJETIVO COM ESTE TEXTO É EXPRESSAR A MINHA OPINIÃO SOBRE O GÊNESIS; SE FOSSE PARA DEFENDER TESE, EU ESCREVERIA UM LIVRO! NÃO TIVE INTENÇÃO ALGUMA DE PROLONGAR O TEXTO COM CITAÇÕES BÍBLICAS.



Vários fundamentalistas já se manifestaram com os mesmos tipos de argumentos para defender a interpretação criacionista. Meu objetivo aqui não é o de ficar respondendo a comentários e e-mails de fundamentalistas, ou de qualquer outra pessoa que pense diferente de mim; mas como um deles postou um comentário com as mesmas alegações de todos os fundamentalistas, então eu resolvi postar aqui as minhas respostas a ele, já que elas também servirão de resposta a outros tantos indivíduos que interpretam literalmente as escrituras e que acreditam que esta interpretação esteja acima de todas as ciências.
Entre aspas estão os comentários do indivíduo, abaixo estão minhas contestações:

“Tendo vivido 930 anos, certamente Adão teve muitos filhos os quais inicialmente se casaram entre si, pois o incesto não era proibido.”
“Adão certamente teve muitos filhos...”
RESPOSTA: Esta frase não passa de suposição.

“pois o incesto não era proibido”
RESPOSTA: Frase muito utilizada pelos fundamentalistas. Só porque a proibição do incesto apareceu um pouco mais adiante na Bíblia, isto significa que até o momento o incesto era permitido? Então devemos afirmar que o homicídio também era permitido, e que roubar também era permitido? Pois, os mandamentos de Deus, de acordo com a Bíblia, só foram entregues aos homens muito mais tarde. Então, se aos homens quase tudo era permitido, por que Deus não se manteve indiferente ao crime de Caim? E outra coisa: se os religiosos realmente acreditam que o incesto é proibido, então podem me explicar por que tantas crianças geradas por relações incestuosas nascem completamente saudáveis, apesar de muitas também nascerem com problemas?

“A expectativa de vida antes do dilúvio era muito alta...”
RESPOSTA: Mais um argumento especulativo dos fundamentalistas, sem embasamento histórico e científico... Pura interpretação literal do texto bíblico.
 
“Caim pode perfeitamente ter cometido o assassinato de seu irmão depois de ter, tanto ele, Caim, quanto Abel, diversos filhos e filhas não mencionados no Gênesis.”
RESPOSTA: Mais uma suposição dos fundamentalistas, que criam suposições a partir da ausência de detalhes do livro.

“Caim certamente casou-se com uma de suas sobrinhas distantes.”
RESPOSTA: O texto do Gênesis não diz quem era esta mulher com quem Caim se casou. Em nenhum momento é dito que ele se casou com uma mulher da própria família. Para os que desejam defender a ideia de que a Humanidade inteira se originou a partir de uma única família, É MUITO FÁCIL INVENTAR QUE CAIM SE CASOU COM UMA DE SUAS SOBRINHAS. Caim, após ter matado seu irmão, teve medo de ser punido, de ser assassinado por causa de seu crime. Será que os seus próprios parentes iriam desejar matá-lo? Caim foi viver em uma terra distante, e Deus colocou nele um sinal para que quem o encontrasse não o matasse. Ele viveu no país de Nod e se casou. Por que teria ido viver em outra região para terminar se casando com uma mulher da própria família? Que incrível seria esta capacidade da família de Adão de se proliferar rapidamente pela face da Terra. Pois Caim andou errante pelo mundo, chegou ao país de Nod e ainda teve a “felicidade” de encontrar uma mulher da própria família para se casar. Como vemos, os que desejam interpretar literalmente os textos bíblicos, criam suposições para defender seus pontos de vista. É neste momento que eles deixam de ser fundamentalistas, para especular, para se utilizarem das brechas e da falta de informações do texto bíblico, supondo que alguns acontecimentos só poderiam ter ocorrido de determinado modo, já que o texto não diz como eles realmente aconteceram. Se o texto não diz como as coisas aconteceram, eles então se utilizam dessas brechas para dizerem que elas só poderiam ter ocorrido do modo que os adeptos do criacionismo acreditam que elas tenham ocorrido. E é neste momento que eles voltam a agir como fundamentalistas. É este o caso dos indivíduos que afirmam que Caim se casou com uma mulher da própria família. O texto do Gênesis não diz isto, mas convém aos fundamentalistas que esta seja a verdade.


“Os fatos narrados não observam necessariamente uma ordem cronológica.”
RESPOSTA: A ausência de ordem cronológica dos fatos permite qualquer suposição a respeito do texto e ao mesmo tempo tira toda a credibilidade dele para qualquer tipo de argumentação séria, como gostam de tentar os fundamentalistas.

“Não se pode afirmar que somente havia Adão, Eva e Caim.”
RESPOSTA: Frase contraditória para quem deseja defender o incesto no Gênesis. Como foi mostrado em meu texto, a própria Bíblia cita a existência de outras pessoas. Adão teve filhos e filhas? O texto Bíblico não apresenta a ordem destes nascimentos e não apresenta ordem cronológica. Contudo, sendo racional, é possível ficar inventando estorinhas a partir da ausência de detalhes do texto do Gênesis? Se o texto deve ser discutido seriamente, ele deve ser discutido levando-se em consideração apenas os fatos nele bem relatados. E se há a ausência de detalhes, então nada prova, por exemplo, que nenhuma daquelas pessoas nascidas de casamentos entre parentes não tenha sofrido com qualquer anomalia genética, já que o incesto não era proibido.

“A própria razão humana nos leva tais conclusões, as quais em nenhum momento contrariam o texto bíblico.”
RESPOSTA: Tudo é possível na ficção, até mesmo desafiar a razão humana.

“A bíblia apenas traz a informação necessária.”
RESPOSTA: Traz a informação necessária, assim como qualquer parábola ou fábula, que se limita a transmitir a sua mensagem (no caso do Gênesis - de luta do bem contra o mal desde o princípio do mundo), sem a pretensão de ser fiel a fatos históricos e de apresentar qualquer outra informação com riqueza de detalhes. Portanto, ela serve para apresentar ao mundo a verdade absoluta e inquestionável a respeito da origem do mundo e dos seres vivos, como adoram fazer os fundamentalistas religiosos? A Bíblia só traz o necessário, ela carece de detalhes, e este necessário não tem nada a ver com ciência ou com História. O necessário que ela apresenta é o ensinamento, é a moral, é o relato da luta do bem contra o mal.
 
“Não compreendo porque tanta dificuldade em entender.”
RESPOSTA:Não compreendo porque é tão difícil aos fundamentalistas, compreenderem que um livro sem detalhes e que dá margem a especulações, não tem valor qualquer para contestar argumento científico e que também não serve como documento histórico. Não entendo por que se acham no direito de fazer suposições a respeito do texto bíblico, e ignoram que até mesmo para muitos grupos religiosos as escrituras não devem ser interpretadas literalmente e que a Bíblia não passa de um livro cheio de metáforas; o que também não diminui o valor de seus ensinamentos.

Meu texto não tem objetivo de atacar a Bíblia, ou de duvidar inteiramente dela; mas o meu texto é um ataque direto aos fundamentalistas e às tentativas destes de imporem as suas convicções criacionistas. Imposição que, como sabemos, já ocorreu e continua ocorrendo até mesmo dentro das salas de aula.


“Fundamentalista, eu? Perdoe-me por expor minha interpretação de alguns fatos narrados no livro de Gênesis. Parece-me que a única permitida é a sua; e ninguém ouse discordar disso.”

RESPOSTA: Você mesmo é quem está dizendo que ninguém deve discordar de você, ao dizer: “e ninguém ouse discordar disso.” Será que sou eu que não aceito a opinião dos outros? É óbvio que meu texto foi escrito para expressar a minha opinião e que a opinião que o texto contraria já é muito bem conhecida. Cronistas não precisam ser imparciais. Muitos autores neste site optaram por não receber comentários de seus leitores, ou até mesmo e-mails. Eu sempre autorizei o envio de comentários e nunca exclui comentário algum, mesmo tendo todo o direito de fazer isto. Mas me julgo no direito de responder a comentários que direta ou indiretamente ataquem meu texto ou a minha pessoa; ou que distorçam partes do texto; ou que se utilizem deste espaço para “pregar” suas ideologias. Quem estiver interessado em defender suas ideologias, ou levantar bandeiras de determinadas causas, poderia estar cumprindo muito melhor o seu papel se criasse o seu próprio espaço para defender seus princípios. Princípios, que neste caso, já são muito bem conhecidos. O objetivo do texto foi claro – de contestar a interpretação literal, e portanto, não vejo nada demais em contestar também os comentários de leitores fundamentalistas. Aliás, os fundamentalistas sempre se irritaram com a publicação de obras que contrariam o criacionismo. Ressalto, que se a única opinião permitida aqui fosse a do autor, o próprio autor teria proibido o envio de comentários ao texto.



Provocador
Enviado por Provocador em 10/10/2007
Reeditado em 07/10/2010
Código do texto: T688036

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Provocador
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 35 anos
22 textos (11954 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 17:17)
Provocador