Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
          
         A palavra tem poder. As palavras guardam uma força que muitas vezes não se nota até que alguém as interpreta e esfrega isso na nossa cara.

        A maioria dos brasileiros tem um problema sério com a palavra servir. Não sei porquê razão, a maioria das pessoas acham o ato de servir como algo humilhante, como se servir fosse algo pejorativo. Se você analisar atentamente, nossa vida não passa de um eterno servir, mesmo quando somos muito bem sucedidos, ainda sim, servimos à alguma coisa: uma associação, um grupo, um partido, uma empresa,a família ou a algo mais etéril, como uma igreja ou um clube. Lógico que também há pessoas que não servem para nada mesmo, daí tudo bem.

      Outra palavra que confunde muito a mente de nós brasucas, é público. A maioria das pessoas acham que público significa algo que não necessita de cuidado, pois é de todo mundo, logo os outros que  cuidem do problema.
      
        Nas praças de alimentação você nota isso de uma forma bem clara. A pessoa acaba de almoçar e ao invés de deixar o lugar livre e limpo para um próximo, muitos deixam a bandeja e todo o lixo gerado na mesa!!!! Muitas vezes a lixeira está a dois metros de distância e o cabra não se "humilha" em deixar a mesa limpa. Sabe porquê? Porque ele sabe que alguém fará isso por ele. Sempre há um serviçal, um escravo que fará esse trabalho. A princesa Isabel nos libertou legalmente da escravidão, porém mentalmente  ainda estamos presos 'a esse mal, ou será que a politica nordestina de coronéis como Calheiros ou Sarney ainda não usam o chicote virtual para que lhes sirvam? Algo como umas camisetas em época de eleição, ou quem sabe um par de chinelos novos.

      Você deve estar se perguntando, aonde eu quero chegar com isso? Simples, muito simples. A maioria dos servidores públicos deveriam receber uma outra denominação, pois o termo servidor público não leva a energia necessária para tal importância. Os que lá estão, odeiam servir e muito menos ao público que paga o salário deles.
    
       Estou passsando um mal pedaço em função da "burrocracia"  brasileira. Não vou entrar em detalhes, pois isto se transformaria na série LOST, ou seja um pesadelo sem  fim e sem lógica nenhuma.

       Só para você ter uma idéia, existe uma autorização para importação e exportação que se denomina RADAR (que além de não significar nada é um palíndromo). Por uma questão de atualização e para que minha empresa continue a funcionar normalmente, foram pedidos somente 28 tipos de documentos diferentes (tipos não significam que a quantidade, pois esta última é bem maior que 28), sendo que estes tiveram de ser autenticados e com carimbos de firma reconhecida, onde isso cabia.

        Após 15 dias juntando toda essa documentação, o cidadão que recebe os documentos pediu outros mais que não estavam na lista. O stress dentro da empresa está no limite, pois temos produtos para vender, clientes esperando e o Serve Dor Público achou que eram necessários mais alguns. Gozado como contrabandista não pára de trabalhar por causa da burrocracia, para eles tudo é muito fácil, e o pior que muitas, com a conivência dos mesmos que estão analisando meu processo que é totalmente legal. É só ver quantos fiscais são pegos em esquemas escusos. Quer mais insanidade?  Todo o calhamaço de documentos foi entregue e agora temos que esperar 48 horas pelo protocolo!!!! Cacete!!! Protocolo se entrega no exato momento da entrega dos documentos, por isso se chama protocolo!!!!! Se algum Serve Dor perder o calhamaço, não tenho nada que prove que isso foi entregue!!!!
        

        Quero deixar bem claro que não incluo professores, bombeiros, médicos, enfermeiras, dentistas dentre outros, pois estes,  além  de ganharem bem menos que outros Serve Dores, esses últimos ainda trabalham sob condições adversas.

       
        Conheço vários servidores públicos honestos e que se preocupam com a qualidade do que fazem, mas infelizmente, como já disse anteriormente, nós não somos ainda  uma nação na concepção ideal da palavra, e sim um grupo de pessoas vivendo em um território demarcado geograficamente. A cidadania é uma palavra bastante significativa, porém no Brasil é somente uma palavra sem poder algum. Quem já teve que usar o POUPA TEMPO, do governo de São Paulo,  sabe que é possível facilitar a vida do cidadão, com serviço público de qualidade, como em países como EUA, Alemanha, Inglaterra, Canadá. É só uma questão de planejamento e treinamento. Parabéns aos servidores públicos que trabalham no POUPA TEMPO e que o fazem de forma profissional e alegre.

       O que mais assusta é ver o presidente dizer que aumentar o quadro de Serve Dores Públicos é uma medida de avanço na qualidade do serviço público. Não comentarei tal absurdo, afinal tenho que juntar mais alguns documentos e não sou Serve Dor Público, ou seja tenho que trabalhar.



     

      
JOSÉ MIGUEL DELGADO
Enviado por JOSÉ MIGUEL DELGADO em 19/10/2007
Reeditado em 19/10/2007
Código do texto: T701049

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (José Miguel Delgado - www.jmdelgado.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ MIGUEL DELGADO
São Caetano do Sul - São Paulo - Brasil, 56 anos
224 textos (35353 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 10:00)
JOSÉ MIGUEL DELGADO