Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trinta

O dia do aniversário é o ponto culminante de um tempo, o marco de etapa que chega ao fim ou de mesmo modo, de outra que apenas começa, pelo menos pra mim.
Há alguns anos atrás, pensar ou me preocupar em fazer trinta anos era algo que sequer rondava meus pensamentos. Não que não desejasse, mas nunca pareceu ser uma preocupação, idéia fixa, (e continua não sendo) nem tão pouco um motivo de uma boa reflexão, de uma auto-análise, ou um merecido balanço. Hoje, já é tudo tão diferente!
Chegar aos trinta não parece assustar, até porque é bom perceber a essa altura como é bom ter vivido três décadas!
Experimentar essa coisa de estar feliz consigo mesmo é uma das melhores sensações do mundo, transpassa aquele pequeno mundo imediatista de quando éramos adolescentes e recém jovens enlouquecidos pelo agora e nos remete a algo muito mais além: Paixão pela vida pelo simples fato de estar vivo! Essa é a primeira razão!
A realização dos planos, a concretização dos sonhos, são a conseqüência da relação amistosa com a vida, do estar de bem. É mais parceria do que qualquer outra coisa é uma certa cumplicidade que se estende até quando se quer, pois o caminho está sempre livre por parte dela, a gente que costuma interromper por nossa conta.
Não há nada de místico em trinta, nem em vinte ou quarenta, o trabalho mesmo fica sendo o inverso; desmistificar o medo dos anos passando, de ficar ultrapassado, antiquado, e pensar mesmo no bem da maturidade. Isso sim é algo que se deve pensar todo dia.
Amadurecer sem perder o tom da vida, de que anos passam mesmo (depois dos trinta dizem que dispara), de que rosto ganha rugas e os cabelos as vezes deixam de ser os mesmos.
Bom entender que a maturidade vem de todo canto, da luta, da briga, da lágrima, da procura, da busca, dos dias felizes, dos sorrisos e do tempo que passa sem se deixar notar.
Aprende-se com conselhos que nunca seguimos, de broncas que ganhamos e fizemos cara feia, até dos castigos atrás da porta (dos quais me lembro bem). É a escola da vida, um aprendizado que só se dá conta muitos anos depois. É o que tento fazer agora.
Ajeitar no estômago mudanças impostas, engolir sapos, silenciar quando a ira quer tomar o leme, falar pouco e firme, reconhecer onde se errou sem carregar culpas, sem pesos, apenas pra constar no roteiro da vida, onde as mesmas mudanças nos tornam pessoas melhores e dispostas a crescer. É ver um pouco além do umbigo, e das paredes.
Em tanto tempo, trinta anos, ou em tão pouco me diriam pessoas bem mais vividas, dá pra se viver o céu e o inferno, o fel e o suave, o antes e o depois... é a dinâmica do sobe e desce, do estar quebrado e estar inteiro, é aprender a se consertar no meio do caminho porque a vida sempre segue... nunca te espera decidir. Ou se faz ou apenas se entrega à insossa falta de graça da sobrevivência.
Não há mágica nem truques que nos transformem do dia pra noite, não são trinta, quarenta ou cinqüenta que refletem nossa disposição ou desistência, mas a certeza de rumo, o estar bem consigo sem grandes cobranças, o querer mudar sem exageros e sem nunca perder a fé de dias melhores, é o estar consciente sem se conformar com o que parece estagnado, estabelecido.
O auge da maturidade talvez nem exista, ou talvez nunca se alcance. Vale mais a idéia de que quando vamos fazendo aniversários, agregamos mais valores e dispensamos aqueles que não nos farão falta. Enriquecemos aos que estão em nossa volta numa troca infinda que, recebemos tanto quanto damos. Percebendo sempre que somos mais felizes quando partilhamos, e abrimos a máquina do coração pra novos acertos, pequenos e grandes consertos, afinal o melhor da vida é ter a certeza de se estar vivo na sua totalidade e tudo funcionando maravilhosamente.
Fazer trinta é de fato um marco. Um não! Vários. O da fé, o da esperança, o da mudança com e sem dores, o dos sorrisos e lágrimas, o dos projetos (e são muitos!!), e o da gratidão. Sim, o da gratidão pela imensurável maneira de expressão do amor de Deus...
Meu melhor presente... A Vida!


(Essa foi minha melhor maneira de expressar felicidade poucos dias antes do meu aniversário, dia 13/08)

Tiago Alves
Tiago Alves
Enviado por Tiago Alves em 14/11/2005
Reeditado em 24/11/2005
Código do texto: T71320
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tiago Alves
Macaé - Rio de Janeiro - Brasil, 41 anos
15 textos (1292 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 15:10)
Tiago Alves