Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quintal da vovó

Lá têm mil coisas a explorar...
Os jardins e canteiros, na verdade, são vastas florestas com caminhos estreitos e clareiras enormes...
Sou amigo dos bichos e plantas, ando por tudo e conheço todos os perigos, embora, para desespero da mamãe, nem me importe com eles.
Lá sou rei, sou leão.
Domino todas as matas, faço chover nas plantas e flores, com a mangueira da vovó.
Sinto o vento em meu rosto e já o reconheço quando o vejo abraçando as árvores, que tremem em seus braços.
Braços de vento que me abraçam também, refrescando-me do verão.
As torneiras que ali estão, quando abertas por mim, transbordam como cachoeiras, rios e mares...
Crio inundações ao abri-las. E navego nas águas que fiz.
Obstinado que sou, subo em montanhas e pedreiras, aproveitando qualquer distração da mamãe.
Ah! Os adultos nada entendem...
Eles teimam em dizer que as minhas pedras são cadeiras e mesas, e que minha imensa montanha serve de escada para eles.
O quintal da vovó é minha passárgada.
Espaço mágico, onde faço artes e aventuras.
Eu sujo de tinta o quintal da vovó,
Viro tudo de pernas para o ar,
Por onde passo deixo o rastro de bagunça que só sabe fazer quem é verdadeiramente feliz
Magdala Moreira
Enviado por Magdala Moreira em 03/11/2007
Código do texto: T721279

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria de Magdala Cascabulho Moreira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Magdala Moreira
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
106 textos (10231 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 09:26)
Magdala Moreira