Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Canalha

Na arte do amor e da conquista, há uma espécie de  homens que são naturalmente sedutores, nunca estão sózinhos, e conseguem levar a vida numa boa sem se preocupar com nada (ou quase nada).
São os canalhas. Assumidos ou não, exercem um poder de sedução irresistível, são amáveis, sensíveis, companheiros, amantes maravilhosos, criativos, ousados. Têm na ponta da língua toda a sorte de elogios, promessas e "palavrinhas" gostosas que uma mulher espera e deseja ouvir de um homem. Dissimulados, são capazes de jurar amor eterno, não têm preconceitos, amam desde as mais belas até as mais desprovidas de beleza estética. Mesmo em meio aos cremes faciais, bobes, e tinturas fedorentas, ou impregnadas do cheiro de fritura,alho e cebola, dizem às amadas que são lindas, cheirosas e deliciosamente sedutoras. E elas acreditam. Ou fazem que.
Ao contrário do que se imagina, o canalha não foge do casamento. Nunca. Casar-se é quase uma lei para ele, faz tudo como manda a santa ética moral. Namora, conhece a família, ganha a simpatia (e como são simpáticos os canalhas), casa-se e passa a ser exemplo de marido, pai e companheiro. Faz tudo isso só para ter o gostinho de ser um pouquinho mais canalha. Ah, o sabor da traição! Não há nada que pague esse prazer.
Os canalhas são capazes de amar à muitas ao mesmo tempo, e, incrivelmente não mentem, se dizem que amam, amam mesmo. Parecem ter o coração maior do que o normal. São uma espécime dígna de estudos profundos e teses científicas. Difícil é encontrar algum cientista que se disponha ao seu convívio em nome da ciência. Se for mulher, corre o risco de apaixonar-se perdidamente, se for homem corre o risco de ter fortes dores de cabeça, o que comprometeria seriamente as pesquisas.
Então deixemos de lado as pesquisas, e passemos para os finalmentes dessa longa explanação acerca dessa encantadora espécime.
O único problema do canalha é que em geral ele tem uma segurança e auto-estima extremas. Esquecem-se de que a vida ensina.
Eu, com minha pouca experiência de vida, e na minha humilde visão dos fatos, sugeriria aos canalhas de plantão que tomassem muito cuidado com seus cocorutos.
Por mais santas que sejam as mulheres dos canalhas, e elas normalmente o são, a convivência faz com que aprendam a equilibrar o jogo.
As canalhas ainda são minoria, mas são ótimas aprendizes. Chegando muitas vezes a superar seus mestres.  
Monica San
Enviado por Monica San em 04/11/2007
Código do texto: T723173

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Monica San
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil, 46 anos
251 textos (6297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 13:05)
Monica San