Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu sou umbandista!

Mas o que é isso? O que é ser umbandista?

É não ter vergonha de dizer: "Eu sou umbandista!"

É não ter vergonha de ser identificado como umbandista; é se dar, acima de tudo, a um trabalho espiritual.

É saber respeitar para ser respeitado; é saber ouvir para ser ouvido; é saber amar para ser amado; e saber dar um pouco de si para receber um pouco de Deus dentro de si.

É saber que a Umbanda não faz milagres, quem os faz é Deus e quem os recebe com certeza os mereceu.

É saber que uma casa de Umbanda não vende nem dá salvação, mas oferece ajuda aos que querem encontrar um caminho.

É ter respeito por sua Casa, por seu(s) dirigente(s) e Babalorixá(s) e pela religião de Umbanda como um todo; é entrar em um Terreiro sem ter hora para sair.

É ser chamado de atrasado, de ignorante, conservador... e ainda assim amar a religião e defendê-la com todo carinho e amor que ela merece.

É acreditar, mesmo nos piores momentos, com a pior das doenças, espiritual e material, que os Orixás e as Entidades, mesmo que não possam nos tirar dessas situações estarão ali, ao nosso lado, momento a momento, nos dando força e coragem para seguir adiante.

É antes de tudo acreditar nos Orixás e nos Guias, pois eles representam a essência e a pureza de Deus.

É dizer sim, onde outros dizem não; é saber respeitar o que o outro faz como Umbanda, mesmo que seja diferente da nossa, mas sabendo que existe um propósito no que ambos estão fazendo: a caridade.

É vestir o branco sem vaidade; é colocar suas guias e sentir o peso de uma responsabilidade, onde muitos possam ver ostentação.

É chorar, sorrir, andar, respirar e viver dentro de uma religião sem querer nada em troca; é não ter vergonha de levar uma oferenda em uma praia ou mata, nem ter vergonha de exercer a nossa religiosidade diante dos outros.

É se alegrar por saber que a Umbanda é uma religião maravilhosa, mas também sofrer porque os umbandistas ainda são tão preconceituosos uns com os outros.

É ficar incorporado 5, 6 horas em cada uma das Giras, sentindo seu corpo moído e, ao mesmo tempo, sentir a satisfação e o bem-estar por mais um dia de trabalho.

É sentir a força do zuar dos atabaques, sua vibração, sua importância, sua ação e sua força dentro de uma gira e dentro de um trabalho espiritual.

É ver um consulente entrar no Terreiro chorando e vê-lo mais tarde sair sorrindo; é ter esperança que um dia, nós umbandistas, acharemos a receita do respeito mútuo.

É ser umbandista mesmo que os outros digam que o que você faz, sua prática, sua fé, sua doutrina, seu acreditar, sua dedicação e seu suor, suas lágrimas e sacrifício não sejam Umbanda.

É saber que existe vaidade mesmo quando alguém diz que não tem vaidade; é saber que as palavras somente não bastam, deve haver atitude junto a elas, falar e fazer, pensar e ser, ser e nunca estar apenas.

É saber que a Umbanda não vê cor, não vê raça, não vê status social, não vê poder econômico, não vê credo. Só vê ajuda, caridade, luta, justiça, cura...

É saber que a Umbanda é livre, não tem dono, não tem Papa, mas está aí para ajudar e servir a todos que a procuram, como qualquer outra religião, que como tal, pode e deve ser respeitada.

É saber que você não escolheu a Umbanda, mas a Umbanda que escolheu você.


                                       (Texto adaptado de fonte desconhecida).

****************************************************
Conheça os meu livros: "Visões de um aprendiz" e "Visões de um aprendiz na Umbanda".
Você vai gostar!
Ulisses Júnior
Enviado por Ulisses Júnior em 06/11/2007
Reeditado em 09/02/2010
Código do texto: T726003
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses Júnior
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 39 anos
83 textos (122332 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 13:46)
Ulisses Júnior