Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FLORES E SONHO DE AMOR


Evaldo da Veiga

Da janela vigiava o meu pequeno jardim e as flores 
que plantei, todas em homenagem ao amor que iria chegar.

Meu jardim foi uma concessão de pequeno espaço,
eu ainda menino, era o que podia pleitear.

Na época dois sonhos animavam-me: ser o cobrador do bonde,
trabalhando com muitas cédulas de cruzeiro entre os dedos
e juntar o dinheiro para comprar um jardim bem maior.

Não me passava pela cabeça que aquele dinheiro que eu cobraria,
em sendo o cobrador do bonde, não seria meu, e sim do patrão.
Ainda bem que a desilusão não veio tão cedo.

Mas a delícia de ofertar flores à minha namorada,
era o que mais me animava, estava impregnado pela fantasia
de ter um belo jardim, era o desejo maior.

Mas se minha namorada surgisse logo, mesmo eu ainda tendo
somente um minúsculo jardim? 

Ah... eu andaria muitos quilômetros
e pegaria flores numa praça pública de uma cidade que vi
e que tinha flores até nas ruas. Não lembrava o nome da cidade,
eu era muito pequeno, mas bastava perguntar ao meu pai,
por certo ele não havia esquecido.

- Toma pra você. Você é bonita igual a essa flor!

Decorei essa frase com muito carinho e sempre repetia
com receio de esquecer. Se esquecesse da frase quando encontrasse
à minha namorada o que eu diria?
Talvez ficasse quieto, bem calado, e por certo chorava.


evaldodaveiga@yahoo.com.br



Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 08/11/2007
Reeditado em 08/05/2012
Código do texto: T729151

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 74 anos
952 textos (314108 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 11:58)
Evaldo da Veiga