Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Artesanato de Letras

  Quantos nomes, em nossa literatura, são capazes de criar versos inventivos e provocativos sem repetir substantivos, improvisar diálogos, sem ter o desejo de ser intelectual, sem levar a reflexão além de um discurso, sem fazer uma engenharia de palavras para explicar o banal.
  Poucos têm esta vocação, buscando sempre a palavra precisa para tudo, fazendo versos sobre acontecimentos, usando a dicção fácil e conformista para dizer o que pensam ou sentem.
  A poesia, é aquela que penetra surdamente no reino das palavras, resgatando da irreverência a rebeldia verbal, ousando ir além de si próprio.
  Um poeta (escritor) alça  seu olhar em múltiplas direções com exploração em variados territórios, mas normalmente usa a loucura da linguagem para retratar o seu  inquietante  cotidiano.
Alexandre Abrantes
Enviado por Alexandre Abrantes em 19/11/2005
Reeditado em 07/12/2010
Código do texto: T73663
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alexandre Abrantes
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
21 textos (1243 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:32)
Alexandre Abrantes