Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dia de Preguiça

Quinta-feira, 15 de novembro de 2007, feriado nacional para todas as pessoas normais do mundo... Não para mim.
O interessante é que me lembro ter saído do meu último emprego por querer ter uma vida normal e qualidade de vida... E aqui estou!!! Na mesma, e mais pobre!!
Mais interessante ainda é quando vc para pra pensar nas coisas da vida... os planos que vc fez... a vida que vc sonhou...
A pergunta do “que vc quer ser quando crescer?!” não sai da minha cabeça hj... Pensei em ser tanta coisa... A primeira opção foi ser Arqueóloga... Mas veja bem, eu queria ser uma arqueóloga no Egito. Descobrir múmias e sarcófagos... Tesouros escondidos. Ai, pensei bem e percebi que o máximo que eu poderia ser era uma Arqueóloga do sertão nordestino e ficar fazendo buraco pra descobrir ossinhos. Desisti!
Depois eu queria ser cantora. Uma coisa pop-star, bem ao estilo Madonna. Soltava meus agudos na frente do espelho ao som de “Boderline”. Minha vó vivia brigando... Dizia que eu não andava... Eu dançava. Mas eu tinha que ensaiar os passos da coreografia, será que é tão difícil de entender?!
Depois da falta de apoio familiar para meus dons artísticos, resolvi que seria uma professora de inglês. Comecei bem cedo (15 anos) a dar aulas à noite numa escola municipal onde o aluno mais novo poderia facilmente ser meu pai. A coisa era tão barra pesada, que por vezes a patrulha da polícia era chamada para levar professores e diretora em casa.
Após cansar de viver perigosamente, e tendo passado por várias outras experiências nos mais diversos ramos, resolvi ser dondoca. Casei e virei a mulher que tinha por finalidade estourar o limite dos “American Express da vida” do marido. Isso durou pouco, pois rapidamente fali o coitado.
Então, depois de todas as escolhas e renúncias , acabo aqui... Trabalhando em pleno feriado sem a menor perspectiva do dia melhorar.
Lá fora a chuva insiste em me dizer que hj era dia de ficar em casa debaixo de coberta. Ontem tive que abdicar de um convite irrecusável feito por “aquele que seria o homem da minha vida para sempre mas o destino não quis”. Ele me ligou dizendo que estava na cidade e me convidando para um programa “diversão na certa” às 23:00. Recusei é claro!!! Afinal de contas qual foi a parte de “Não se liga para uma mulher às 23:00” que ele não entendeu?!
Fiquei em casa assistindo O Jardineiro Fiel, chorando e sofrendo com o drama das pessoas na África... Na verdade não sei pelo que eu mais chorava... Se era pelo desespero de vida daquelas pessoas, ou se era por nunca ter encontrado na vida um homem que me amasse da forma que aquele homem amava aquela mulher. Então chorei incessantemente. Um choro misturado com um desabafo e de repente eu era “Clarice Lispector” brigando com Deus e exigindo respostas. E nem foi preciso me aparecer um “Rato Ruivo” pela frente... Bastou uma simples cena de amor em um filme para me mostrar o quão injusto o “poderoso chefão lá de cima” pode ser.
Resultado: ESTOU DE MAL DELE POR TEMPO INDETERMINADO!!
Bem, vou parando por aqui!! Eu e minhas coleguinhas de trabalho vamos jogar “Adedonha” (É aquela brincadeirinha que vc escreve nome, cidade, fruta e etc...), pois o dia hj está muito produtivo. Heheheehhehe... (Ah, e temos que jogar pela manhã, pois à tarde tenho que fazer as unhas... Trouxe todo o kit-manicure...rs)

Beijos de Bom Feriado para as pessoas normais!!!!
Ouvindo: A avenida totalmente silenciosa e apenas o barulho do meus dedinhos no teclado.
Frase do dia: “Eles: _ Bom dia
                   Eu: _ Só se for para vc!!!!!! ”
Hj eu queria: Ter ficado deitadinha debaixo das minhas cobertas!!!
Amanhã eu queria: Que os meus diretores surtassem e resolvessem me liberar do trabalho...

Balzaca
Balzaca
Enviado por Balzaca em 15/11/2007
Código do texto: T738364
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Balzaca
Goiânia - Goiás - Brasil, 44 anos
5 textos (369 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 13:50)
Balzaca