Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desabafo

Sinto uma dor muito forte,
mas se me perguntares eu não sei dizer o que é.
Diria que é algo bem semelhante ao vago, a falta de ar e o cair da lagrima sem querer.
É sentir se fraco e inútil é ter vontade de morrer.
Sempre fui muito crente da verdade que de tudo que acontece algo aprendemos.
De  inicio quando me veio a noticia eu achei que nada iria aprender
E só me passava pela cabeça creio tanto em Deus não quero pensar que ele foi injusto.
Mas é só o que meus olhos enxergavam e o meu coração sentia, foi uma injustiça !
Mas dizem que Deus é justo?
É sim!
Eu pensei o contrário por um momento o qual posso julgar o pior.
Mas continuo a acreditar no meu conceito tudo nos ensina algo;
Aprendi que as pessoas não morrem elas descansam e que aquela dor que sentimos quando machucamos o dedo na porta ,quando quebramos a cara em um relacionamento
é apenas aprendizado e nada de sofrimento.Costumava dizer: te atiro uma pedra na cabeça pra você ver o que é saudade como ela dói,estava certa saudade dói mas bem mas que uma pedrada na cabeça  e os conceitos dos poetas:
“saudade é sentir medo de ser esquecido”
pode ser, mas saudade é bem mais que isso saudade é saber que as perdas existem que um sentimento pode ser pra sempre mas a presença não,nunca é para sempre então aprendi algo mais,uma coisa parecida com tudo aquilo que agente lê nos livros de auto ajuda temos  que aproveitar o agora viver a vida intensamente .
E a partir de hoje é isso que quero fazer
Ser intensa fazer tudo que der vontade tentar ser feliz.
Procurar as coisas que me completem mesmo sabendo que nunca  mas serei inteira muito de mim não mas se encontra aqui pois se é verdade que quando alguém que amamos vai para o céu leva um pouco de nós muito de mim está lá.
A partir de hoje quero seguir os ensinamentos do meu pai,não permitir que nada nem ninguém me impeçam de fazer nada que eu queira quero poder trabalhar e me divertir muito e como filha procurar fazer as coisas com responsabilidade.
Tive um pai que era assim uma pessoa totalmente alegre e sociável sabia brincar com todo mundo até gíria tinha tipo ”certo é certo”
Mas foi com o meu pai que aprendi que viver é uma arte e que o nosso reloginho pode parar,graças a ele a minha fé em Deus aumentou
Hoje posso crer que mesmo não tendo a presença física de uma pessoa podemos sentir e ao mesmo tempo sinto que algo me falta é difícil e eu não sei explicar mas isso é apenas um desabafo.



                                                                                       


lili oliver
Enviado por lili oliver em 15/11/2007
Reeditado em 17/11/2007
Código do texto: T738908
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
lili oliver
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil
2 textos (219 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 09:55)
lili oliver