Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tecnologia, pra que te quero?

Dias atrás, perdi contato com o mundo!
Desapareceu de minha vista, feito carta de baralho manuseada pelo mais astucioso dos ilusionistas, meu aparelho de telefonia celular. Não que eu tenha apego a tal utensílio móvel de comunicação – afinal, tantos são distribuídos por aí -,  mas ocorre que ele traz em suas entranhas a tão importante e companheira de todos os dias, agenda eletrônica.
Há muito deixamos de manusear blocos de notas e agendas convencionais, tão fortemente estamos arraigados às facilidades que o mundo eletrônico nos tem proporcionado. Não nos cansa mais a memória os vários números telefônicos de parentes, amigos, colegas de trabalho e demais contatos... Não mais necessitamos discar – essa expressão já nem faz parte do nosso atual vocabulário - ou digitar os números, e são raras as vezes que os vemos, pois, após gravado o contato no aparelho, é o nome de fulano ou beltrano que nos aparece em seu visor.
Incautos, não nos demos conta do perigo que passamos a correr, delegando a função de nossa memória aos chips integrados aos mais diversos meios eletrônicos que hoje nos cercam. É bem verdade que tendo alguém despertado para o fato de essa dependência nos vir a ser de alguma forma prejudicial,  houve por bem disseminar a todos a idéia de se criar um sistema de defesa, chamado de “backup”. Mas muitos não o deram atenção, inclusive eu.
Por mais irrisória a situação possa parecer, acabou por me trazer um impensável desconforto. Senti-me de imediato apartado do mundo,  desligado de todos - como se recém-nascido fosse e me tivessem cortado o cordão umbilical. Urge, agora, que eu tome as rédeas da situação e ponha a minha própria memória para trabalhar, não abrindo mão, é claro, de caneta e agenda.
Nairton de Aquino
Enviado por Nairton de Aquino em 26/11/2007
Reeditado em 05/12/2007
Código do texto: T753502

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nairton de Aquino
Fortaleza - Ceará - Brasil, 40 anos
31 textos (16132 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 04:15)
Nairton de Aquino