Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Clapton e Gilmour

Para quem não é versado em rock: Eric Clapton e David Gilmour são dois guitarristas ingleses. Gilmour fez parte da famosa banda Pink Floyd. Eric Clapton iniciou sua carreira em bandas como The Yardbirds e Cream, mas projetou-se mesmo em carreira solo. Clapton foi considerado um deus da guitarra. Gilmour tem sua legião de fãs, mas que não o considera deus.

Clapton é matemático, preciso e racional na sua técnica. Faz solos rápidos com uma precisão assustadora. Suas notas saem limpas e nítidas – sem exceção aparente, para os ouvidos normais.

Gilmour é estatístico, lânguido, intuitivo e preguiçoso. Parece ser difícil falar em técnica quando nos referimos a ele. Melhor dizer estilo. Não me lembro de solos rápidos dele. Aparentemente não os faz, porque não sabe, porque não quer, porque não se interessa. Seus solos de guitarra são longos e emocionais.

O que aprendi é que o racional, que faz parte do que se pode chamar de cérebro novo, é relativamente recente na evolução humana. Aparentemente o processo é assim – que me socorram os entendidos do assunto: o que aprendemos durante o dia é armazenado em memória de trabalho (a nossa memória RAM) e, durante o sono, é repassado para as nossas memórias de longo prazo (a nossa HD) e vira aprendizado. No entanto, apenas nossos aprendizados eficientes, em termos de serem de utilidade evolutiva, são repassados para a espécie humana. De modo que a nossa biblioteca intuitiva, a que é provinda da evolução da espécie, é constituída de uma quantidade de informações assustadoramente maior e mais eficiente do que a biblioteca racional, que é recente, temporária e não testada ainda em termos evolutivos.

É claro que, então, a biblioteca evolutiva depende da biblioteca racional em sua construção, assim como a Estatística depende da Matemática. Gilmour certamente admira o trabalho técnico de Clapton e vice-versa.

Mas, o que me impressiona, é a escolha de Clapton para deus da guitarra. Seria a escolha do deus racional, da precisão e segurança matemática?

Clapton lançou sua biografia, onde, dizem os analistas, é bastante duro consigo mesmo. É de se esperar de um artista cuja técnica só pode provir de disciplina ferrenha, de uma dureza consigo mesmo, quando os dedos começam a sangrar de tanto procurar obsessivamente a nota correta.

Enquanto isso na sua cama, Gilmour, imagino, dorme, para se abastecer de energia para o show do dia seguinte. Ficarei surpreso em saber sobre o dia em que lançou sua biografia.

“Ah... escrever... dá uma preguiça...”
Taba Lucas
Enviado por Taba Lucas em 26/11/2007
Código do texto: T753858
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Tabajara Lucas de Almeida). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Taba Lucas
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 67 anos
66 textos (11568 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 22:01)
Taba Lucas