Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Em um parágrafo, sabe do que falo?

Como não percebem sua importância?


Alguém já parou para saber quem a inventou? Uma pergunta coerente, que também não sei responder. Sei que deveria ter me informado sobre esse detalhe, ainda mais sendo eu um usuário, mas confesso que nunca julguei necessário. Pois como para todos e também para mim, não passava de um simples objeto de uso pessoal, que não merecia tanto credito. Isso pensava até então!
Mais vejo que estava enganado, já que se trata de algo de suma importância na vida de quem depende dela no dia-a-dia. Tão importante como a invenção do automóvel, do telefone, do computador e Internete, etc...
 Ela proporciona independência, autoconfiança e mobilidade a quem a usa, é muito discriminada dentre todas as classes sociais, sendo tarjada até mesmo como um objeto sombrio e mórbido.
 Mas esta como outros objetos, é apenas discriminada, mal compreendida, precipitadamente julgada e condenada sem direito à apelação. Seu custo não é muito alto para aqueles que depende dela, seu preço elevado, acima das condições daqueles que depende de sua existência para viver com o mínimo de dignidade possível, por isso algumas instituições foram criadas para que estes usuários tivessem maior acesso a elas. Mas estas instituições nem sempre dispõe de pessoal qualificado, ou de material para o fornecimento da mesma.  Talvez por não saberem o quanto seja essencial sua presença na vida de uma pessoa que como faço questão em frisar! Depende de sua existência!
 Nem sempre é bem tratada, vivem a jogando de um lado para o outro, como se não passasse de um mero objeto dispensável e sem importância.
Quando a vi pela primeira vez, também a olhei com preconceito, e medo em usá-la. Mais não demorei em perceber o quão importante es para quem precisa de ti. O tempo foi passando e ficando cada dia mais claro sua importância na minha vida. Então, quando aprendi a manuseá-la, fiquei tão contente que passei defende-la, aprendi que além de sua indiscutível importância , ela também passava a fazer parte de mim.   Para quem não a conhece, vou lhes passar algumas de suas características:
Ela é como um tênis confortável , pode ser comparada a  um sapato de couro macio, ou a um par de chinelos, que descansa os pés  após um dia intenso de trabalho.  Estas comparações podem parecer retóricas. Mas é como um deficiente vê sua cadeira,


Porque quando um deficiente é obrigado a passar dias, meses e infelizmente anos numa cama, são visíveis sua depressão, frustração e desânimo. Este ser às vezes incompreendido, vítima do preconceito, da discriminação e do desrespeito social,  precisa da cadeira de rodas, usando-a como meio locomoção. Sentindo-se menos dependente e mas altivo, de forma a complementar sua felicidade, o que torna o ser humano diferente dos demais seres.  Pois o sorriso, quando é espontâneo é algo contagiante e emocionante, o que torna a vida menos maçante, menos monótona e triste. Devido à falta de agilidade destas instituições, muitos desses sorrisos deixam de serem dados, transformando-os em frustrações e angustia, tamanho é a falta que este meio de locomoção tão discriminado, faz na vida daqueles que como eu depende dele para viver e sobreviver.

Luiz Miguel
Luiz Miguel
Enviado por Luiz Miguel em 27/11/2007
Código do texto: T755033
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (mpoeta12@hotmail.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luiz Miguel
Belo Vale - Minas Gerais - Brasil, 47 anos
45 textos (34311 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 00:49)
Luiz Miguel