Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM PRESENTE DE NATAL

Um presente de Natal muito especial!

Hoje não escrevo poesias  pelo menos não em forma de versos,embora acredite que pérolas como esta  plantada hoje no meu coração é  a verdadeira poesia da vida.
Peço socorro e total compreensão  à linguagem, pois temo que ela seja limitada diante do sentimento que me possui.
Falo da década de 90. É bem verdade que sobrava pouco tempo para ir ao cinema, para ir a festas, pois mal dava conta de cuidar de filhos pequenos, trabalhar e manter o mínimo de leitura que sempre foi meu hobby.
Aconteceu no meio desta vidinha prosaica, um chamamento forte, através do Banco do Brasil, empresa que trabalhava na época, para engajarmo-nos num trabalho de cidadania  voluntário iniciado por Herbert de Souza, o Betinho. Sociólogo e humanista brilhante ,hemofílico, aidético  por conta das muitas transfusões de sangue,  Betinho “patrocinava” com seu nome e seu trabalho um grande movimento no Brasil, chamado Brasil sem Fome, formando  Comitês da Cidadania pelas cidades do pais.
Fomos à luta, colegas abnegados, crédulos ou nem tanto. Reuniões cansavam. Distribuição de alimentos também. Natais com brinquedos arrecadados também cansavam. Mesmo crendo que era pouco, algo fazíamos, numa romântica semeadura,como tantos julgavam na época.
 Particularmente elegemos um bairro, numa comunidade muito carente. Carente de pão, educação, justiça, boas maneiras e todo o mais que a miséria impõe sem dó nem piedade.
Neste lugar “eleito”, o trabalho persistiu na mão de pessoas ainda mais abnegadas, que construíram uma sede, onde funcionam até os dias de hoje cursos profissionalizantes, educação básica, alfabetização e outros.
Nada muito diferente de tantos trabalhos voluntários pois não? SIM!!
Mas hoje, exatamente hoje, morando em uma cidade distante  recebo um e-mail, que começa assim:
“estás formando duas afilhadas....
receba dos céus a tua recompensa.... daqui só a homenagem..”.
 
Dia 13 deste mês se formam duas meninas, chamadas de afilhadas. Formam-se no curso superior de Letras e Pedagogia. EDUCADORAS!!!. São meninas extremamente carentes moradoras deste bairro. Cresceram conhecendo o trabalho de cidadania, acreditaram nele, foram ajudadas, mas nossa parte para por aí.No mais o mérito é todo delas. Estão aí provando a arte de viver com dignidade!
Com certeza estas educadoras hoje formadas, estavam a correr de pés descalços, sujos da de pó da terra vermelha do planalto gaucho nos idos  de 90 e pouco. Esperavam o papai-noel do “comitê” que trazia à criançada do bairro, balas e brinquedos, alguns de segunda mão.
Hoje as meninas não são pessoas de segunda mão: São educadoras e estão dando tanto... Dando a si mesmas a chance de evoluir. Dando exemplo de que nem só de pés descalços se faz um bairro carente. Dando à pessoas como nós, que apenas emprestamos muito pouco do nosso tempo,    um presente de valor sem igual.
Pedi socorro à linguagem, pois fico imaginando que  somente quem viu o lugar virgem de tudo: de amor, de compreensão, de cidadania, de pão, de teto, de educação, compreenderia o que sinto agora.
Mas sinceramente desejo que esta poesia de vida transcenda as palavras, chegue aos corações de todos que lerem estas letras, da forma como eu estou sentindo,  e mesmo quem não testemunhou o início e a carência do lugar, possa assim mesmo avaliar o quanto de esforço,  beleza,  vida e de poesia há no rito de formatura destas garotas.
Em dias como hoje me orgulho de ser gente.
Aplausos  hoje só para estas meninas que acreditaram e mesmo com todas as dificuldades que imagino tenham passado, aceitaram o desafio da vida.
Aplausos para a minha querida e especial amiga que manda o e-mail lembrando de me dar a notícias  de uma pequena semente que ajudei a plantar, mas que foi muito e muito adubada, cuidada e acarinhada por ela e por outras amigas. Mal sabe ela que inundei as teclas do computador de lágrimas de emoção que me fugiram do peito..
Para mim apenas um presente de Natal....muito especial!.

Ma.Luiza/2007

MARIA LUIZA KUHN
Enviado por MARIA LUIZA KUHN em 30/11/2007
Código do texto: T759994
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MARIA LUIZA KUHN
Curitiba - Paraná - Brasil, 58 anos
133 textos (2586 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 19:31)
MARIA LUIZA KUHN