Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entrevistando...

ENTREVISTANDO...
• Qual a média de vida de sua família?
R. Setenta anos
• O que você chama de “qualidade de vida”?
R. Morar numa cidade tranqüila, ter condições de consumir alimentos saudáveis, ter condições de viajar, passear...
• Você quer viver até que idade?
R. Ah! Quero viver até 100 anos desde que tenha saúde.
• Você tem medo da morte?
R. Quem não tem? A dor da morte é horrível.
• Como você sabe? Você já morreu?
R. Não, mas todo mundo diz. O Samuca disse é muito ruim.
• Ele já morreu?
R. Não, ele tá vivo, é meu amigo. Mas ele lê muito sobre isso. Ele disse que começa com uma dor igual aquelas câimbras doida e o corpo vai esticando, esticando, até a gente ficar duro, e vem dor de todo jeito.
• Então você não quer morrer porque tem medo da dor da morte?
R. Não é só por isso. Eu já senti tanta dor, a dor do parto, já tive cálculo renal, dor no músculo, na coluna, o problema é que não sei se vou para o céu ou para o inferno.
• E como é o céu e o inferno? Você já esteve lá?
R. No inferno? Não, Deus me livre. Lá tem fogo, chifres, espeto do diabo, calor, lugar muito ruim.
• Então você prefere não morrer para continuar no “céu terrestre”?
R. Sabe, aqui na terra a vida às vezes, é um inferno. Falta dinheiro, muitos compromissos a pagar não se têm amigos, está cheio de diabo espetando a gente. Por isso a gente sempre diz: diabo de vida.
• Se você já sentiu dores iguais da morte, se você acha que essa vida é um inferno, porque tem tanto medo de morrer?
R. Sabe, pensando bem, vale à pena arriscar. Quem sabe, a dor da morte seja menor do que muitas outras que senti e quem sabe eu mereça o céu.
• Então? Você quer morrer agora?
R. Não. Meus filhos já estão criados, poderia até fazer a viagem, mas tenho dúvidas. Não sei o que me espera, não sei do outro lado. Pelo sim pelo não, melhor ficar nesse inferno de vida no meio dos diabos loucos. Ali e acolá eu encontro anjinhos que me deleitam. Por alguns momentos sinto-me no céu.

Maria Dilma Ponte de Brito
Enviado por Maria Dilma Ponte de Brito em 02/12/2007
Código do texto: T762163
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Dilma Ponte de Brito
Parnaíba - Piauí - Brasil
307 textos (84433 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/17 23:54)
Maria Dilma Ponte de Brito