Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

REVELAÇÃO



E então, me vejo nu na rua. Não. Não sai pelado por ai não, mas me vi numa visão introspectiva, me vi na real, como eu sou, como eu ajo. Aí descobri coisas incríveis sobre mim mesmo, tipo coisas estranhas que eu faço como: "como eu gosto de andar quando preciso pensar". Pressa, não tenho...rumo não perco. Sei muito bem onde vou, porque e pra que vou. Mas pressa...nenhuma, nunca. Então, descubro que gosto de negociar. Choro, peço, reclamo, consigo e até não consigo. Mas, detesto mal humor, odeio lidar com pessoas gananciosas e/ou mal resolvidas. Meu Deus, é horrível ter que lidar com uma pessoa mal resolvida e preguiçosa por mais que trabalhe. Essa, nunca chega lá, não vai a lugar algum pois não se completa no que faz. Faz por fazer, sem objetivo e reclama. Maldiz, se queixa de tudo, pois não adianta fazer diariamente aquilo que não te dá prazer. É a hora de parar e refletir. Porém adoro lidar com pessoas despojadas, pessoas de bem com a vida e consigo mesmo, pra cima. Como isso me faz bem! Essas não tem problemas? Claro que sim. Dificuldades? Todas! Defeitos? Os mesmos que qualquer um, porém pra essas pessoas tudo tem solução. Mesmo que elas ainda não enxerguem, sabem que no fim do túnel há uma luz, e a buscam. Não tentam mudar as coisas, mas mudam a si mesmo e se adaptam. São gente. Sempre tem um sorriso, uma paz. Essas sempre tem um amanhã, se não cantam, assoviam. E então, revelo-me, os meus sonhos, projetos, vontades; deliciosamente eu deliro no que quero, vendo-me fazendo-o e determino datas como "ainda o fará; e "isso eu faço antes de morrer". Agora, lembrei do "Seu Zizinho" um amigo e conselheiro que morreu de felicidade. É isso mesmo, ele estabeleceu uma meta, um objetivo e lutou, lutou. Veio o terceiro derrame (ele já havia sofrido dois antes bem mais novo) ele parou, se recuperou criou ferramentas para a sua fisioterapia, exercitou-se; estabeleceu que voltaria a andar. Aprendeu a usar a perna esquerda debilitada como apoio e voltou andar, a falar e a produzir. Ele era "fera"! E então voltou aos seus afazeres até o dia em que viu concluido seu sonho. Viu a sua casa concluida, entrou, sorriu, agradeceu a Deus e caiu no quarto derrame...o derradeiro. Em seu rosto, o último gesto foi o sorriso. É...ele realmente um sujeito positivo. Isso é ser positivo! Ele não viu dificuldades, lutou e fez. Talvez por isso esteja nu, estou disposto a recomecar do zero e ser. Chegar...


Horácio F. Costa

às 00:55 do dia 02/12

tropporj
Enviado por tropporj em 02/12/2007
Código do texto: T762229
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
tropporj
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
278 textos (10264 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 10:34)
tropporj