Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Passado

Lembro de como tudo começou, tão intenso, há tanto tempo, parecia errado e eu queria tanto que desse certo. A primeira vez que nos encontramos, palavras perdidas e nervosismo, tudo parecia estranho e não lembro por que não entendi nada. Lembro que foi diferente, falar parecia sacrifício e eu não esperava cair por um pequeno tropeço, mas levantei tentando parecer forte e te encarei nos olhos, era um olhar de ternura, não de mágoa. Lembro daquele tempo, doces lembranças voltando a aparecer, e eu nunca penso no final de tudo, só lembro do primeiro encontro, estávamos apaixonados ou tudo ao redor havia sido pintado de amor? Lembro das frases perfeitamente imperfeitas, dos gestos encantadores, das gracinhas bem colocadas e dos sorrisos espontâneos. Das piadas sem graça eu acabei esquecendo, é fácil deletar o que não interessa para nossos sonhos, às vezes eu preciso lembrar que foi real, porque foi tão real. Lembro de sonhar três dias antes e escolher algumas frases legais, de colher dicas em filmes românticos para que nosso primeiro encontro não fosse uma comédia, e parecia que eu estava fazendo um drama. Então chegou o dia e seu perfume levitava pelo ar, chegava ao meu olfato e me embriagava mais que a garrafa de uísque que eu reservaria se não desse nada certo. Lembro que demorei exatos 28 segundos para dizer o primeiro “oi”. Nossa, 28 segundos que poderia ter te abraçado ou apenas admirando o seu olhar. Mas foram 28 segundos em que eu só pensava, olhava em um ponto distante. Talvez seu sorriso tenha iluminado toda aquela rua que não consegui ver outra coisa. Bom o motivo daqueles segundos todos já esqueci. Incrível que memória só funciona para coisas boas e marcantes, como o primeiro beijo e a forma como nossas bocas se entrelaçavam em sincronia perfeita, como se aqueles movimentos tivessem sido desenhados com precisão cirúrgica. Ah, passado. Relembrar as coisas boas é viver. Demorei exatos 28 segundos para perceber que na minha frente estava o grande amor da minha vida, mas eu já não lembro mais quem ela era.
Vinícius Severo
Enviado por Vinícius Severo em 03/12/2007
Código do texto: T763031

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vinícius Severo
Cachoeira do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 32 anos
114 textos (34524 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 14:44)
Vinícius Severo