Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Neste Mundo de Plástico

De vez em quando, recebo em meu apartamento, a visita de um casal de papa-capim.Pequeninos, eles penetram na varanda e procuram uma planta de plástico para fazer o seu ninho.Ficam bicando o tempo todo o talo plástico e o máximo que conseguem é fazer cair uma folha...A dureza do plástico não lhes permite que arranquem mais do que isso. E aí voam, deixam o apartamento e quando voltam trazem no bico uma folhinha seca para construção do ninho...É uma luta! São muitas idas e vindas para a formação do ninho. E eu fico pensando: porque não o fazem em tantas árvores que existem por aí... Será que estão se “modernizando”? Estão preferindo as plantas plásticas? Ou para eles, tanto faz como tanto fez, neste mundo de meu Deus!

Uma coisa é certa: os passarinhos também se adaptam às circunstâncias. Como nós também já estão comendo o pão que o diabo amassou. Confesso que me dói pensar assim, mas não entendo porque não fogem das plantas de plástico...Delas, eles não extraem nada que preste e apesar disso, insistem, insistem...Mas imagino: a sombra é a principal razão ou talvez se sintam mais protegidos entre quatro paredes. E aí surgem na minha mente algumas hipóteses completamente absurdas! Será que no reino animal, o medo de ser devorado por este mundo já é muito grande?Insegurança também entre os passarinhos? Por que não? São tantas as queimadas! As máquinas elétricas derrubando árvores gigantescas e centenárias! O medo está mesmo tomando conta desses pequeninos animais, concluo.Por isso eles querem desorientados construir o ninho dentro de um apartamento e numa planta plástica justamente ao abrigo do homem...

Há coisas esquisitas acontecendo neste mundo. Em outras épocas, o plástico não era a maioria dentro de uma casa. Mas no nundo de hoje os homens se esmeram em imitar a natureza e plantas e flores são criadas como coisas naturais plásticas...Daí a confusão que deve estar na cabecinha desses passarinhos tragados pela sociedade de consumo. Eles também já não sabem para que vieram, nem para onde vão...E a exemplo dos homens aguardam o Juízo Final.É uma pena que isto esteja acontecendo com estas criaturinhas tão inocentes!
Newton Leal
Enviado por Newton Leal em 16/12/2005
Reeditado em 23/10/2006
Código do texto: T86641
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Newton Leal
Salvador - Bahia - Brasil, 83 anos
1 textos (56 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 05:11)
Newton Leal