Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As 10 coisas que um relacionamento não pode deixar de ter...

Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2008

Hoje resolvi falar de pelo menos dez coisas que um relacionamento, seja de que nível for, não deve deixar de ter...
1 - Respeito. Todo mundo sabe disso e é uma coisa muito óbvia. Mas existe um tipo de respeito, pouco "respeitado" : o respeito às diferenças... é algo um tanto complexo... Às vezes desejamos mudar uma "coisinha" no outro. Julgamos que essas mudanças são necessárias e que são pra melhorar o outro. Ledo engano. Nunca entre numa relação achando que aquelas "coisinhas" insignificantes ou grandes na personalidade ou comportamento do seu par vai mudar, porque dificilmente vai... Aceite... e crie estratégias para lidar com elas...
As pessoas continuam as mesmas ao longo do ano... Portanto, respeito a individualiudade é outra coisa óbvia e necessária, mas pouco respeitada também. Quer um exemplo? Quantos casais, deixam amigos de lado só porque eles são solteiros ou do sexo oposto? Ou não vão mais jogar futebol, por essa ser uma atividade de apenas um dos pares... Aliás, joguei futebol quando adolescente. Queria encontrar umas amigas que se dispusessem a fazer isso. Observe como os homens se cuidam mais e se envolvem mais em grupos... Eu acho isso bacana!

Gente, é fundamental manter a liberdade de ir e vir... acho péssimo esse negócio de "proibição"... ninguém é mercadoria de ninguém... E abrir mão das coisas que se fazia antes de se ter um relacionamento é complicado demais pra mim... O tamanho do meu decote, o cumprimento da minha saia e os horários e locais onde quero ir são de minha inteira responsabilidade. Posso aceitar uma sugestão de vez em quando... mas ninguém é capaz de decidir o que "posso" ou não fazer ou usar... É algo que pertence a mim... e às minhas escolhas... Só resta uma opção: aceitar, porque não vou mudar! E se isso for ser motivo de problemas, tem que ficar claro, eu estou querendo do outro alguma mudança significativa na base da imposição? Não! Então, melhor deixar o machismo de lado... deixar os "lugares-comum" de lado... abrir a cabeça... deixar o ciúme ou seja lá oq ue for de lado... e confiar em mim... só isso!




Já vi casais discutirem por coisas bobas em filas de supermecado, restaurantes e tal... Talvez eles não estejam se respeitando mais... sem respeito, não dá! E é tortura se submeter alguém ... é uma violência psicológica que pode mesmo chegar à física. Isso nunca aconteceu comigo... Porque para sermos respeitados, precisamos antes de tudo respeitar o outro. Conquistar o respeito e às vezes nos posicionar claramente... Para tudo na vida existem limites. Então, respeito não pode faltar num relacionamento. Respeito às diferenças, à individualidade, à liberdade de escolhas, à manutenção das amizades, hábitos e horários...

Acho que vai ser difícil listar dez coisas sem fazer um jornal... Inicialmente eu pensei numa lista... olha o que virou!!! Então, eu vou listar isso pouco a pouco...

2 - Amizade... eu não sei que definições as pessoas tem de amizade. Mas amizade para mim é um misto de amor profundo e inabalável com uma grande dose de compreensão, aceitação e devoção. No relacionamento que só envolve amizade, pode haver ainda duas subcategorias: amizade com toques e sem toques. Minhas amigas são do nível sem toques, porque sou mesmo hetero. Meus amigos... bom, depende. Gosto dos amigos que dão abraços longos e carinhosos. Que até podem dar mais que abraços também... no entanto eles também são raros. O mais comum são aqueles que são como irmãos. Aliás, minhas amigas são como irmãs.

E falando de irmã, Mison é a amigona número 1. Adoro minha irmã biológica, me dou super bem com ela, confio plenamente nela e nossa amizade é a toda prova. Raras vezes discutimos ao longo de todos esses anos de convivência.

Ontem, por causa do Toinho que faria sua mudança pra Santa Inês, nos estressamos uma com a outra... ela tem uma cabeça durinha, de vez em quando... mas depois, ela ligou e ficou tudo bem. Tem isso também a amizade: você pode até se estressar, mas não ficam mágoas ou coisas pendentes... tudo se resolve no diálogo.




No mais, vim trabalhar hoje, mas estou de férias. Ia ficar até terminar o relatório anual, mas como Rosinha pensava que eu ia estar aqui o dia todo, marcou um compromisso. Eu também marquei um (risos)... Me virei e mobilizei energia pra tentar cumprir o horário marcado, ia pedir apenas uma hora a mais... Mas aí, mudou tudo...




Vou confessar: adoro programar as coisas e fazer com que aconteçam. Mas sou bastante flexível. Bom, nem vou dizer o que era e o que vai ser... pode mudar de última hora. Quem quiser virar meu inimigo que me dê um bolo!!! Não terá a chance de dar um segundo bolo. E isso vale pra qualquer um: mãe, irmão, filhos, amigos e namorados. Também não gosto de atrasos. Cadê a flexibilidade? Tá pau a pau com o respeito!!! É um desrespeito fazer o outro esperar! É um desrespeito marcar e não ir. Agora, em épocas de celular, se o trânsito engarrafou ou ocorreu algum imprevisto, liga-se e se diz... Se altera o horário... mas desmarcar, só em casos graves... E deixar alternativas também é importante...




Algumas pessoas são atrasadas sempre... comigo elas têm que chegar, senão não me encontram mais... Mamy é uma das mais atrasadas que conheço... não prioriza os horários... deixa coisas menos importantes interferirem... não dá prioridade. Quando vamos a eventos juntas eu reservo pelo menos duas horas de antecedência... e deixo ela lá e vou na frente se começar a demorar... Sou chata? Não! Sou cumpridora e respeitadora do tempo, só isso.




Recentemente marquei com Binho no Shopping e depois não tava mais querendo ir... tava super cansada... mas ele está sem celular e não tinha como desmarcar antes que ele chegasse lá... aí fui... pegamos uma sessão de cinema, na qual dormi... Ele ligou quando eu já estava lá pra dizer que ia se atrasar... Se ligasse logo, eu não teria ido e teria sido melhor... Por isso geralmente peço que a pessoa ligue quando estiver saindo de casa... pra eu ter noção se vai chegar na hora certa ou não... Faça tudo comigo, mas não me faça esperar!




Marcamos almoço com Jandi e Abu Bakr e eles chegaram muito tarde... não tivemos dúvida, almoçamos na frente e só esperamos eles chegarem pra irmos embora e continuar nossa programação. Eles melhoraram muito em cumprimento de horário depois disso. Enfim, isso leva a terceira coisa que não pode faltar num relacionamento: cumprimento dos horários, programações, planos e atividades.




Há muitos anos, no início do namoro com Beu, cheguei na hora, morando super longe e ele atrasado, morando a 300m do local. Rapaz, não prestou! Esperei, é verdade, só pra dizer umas poucas e boas! Não existia celular na época (85). Ele melhorou muito depois desse incidente. Ao longo dos 13 anos de casado, se atrasou raríssimas vezes... que ele não era nem doido!




Aliás, sou do tipo que não faz cara feia. Digo, sem economia de palavras o que sinto. Detesto discutir, mas adoro dialogar, então, na mairia das vezes tudo se resolve numa boa. Se alguma coisa tá pegando, tem que falar. Falar, resolver e esquecer... nada que nos cause estresse merece tanta importância assim... as coisas boas, essas sim... então, mesmo depois de algo desagradável, é bola pra frente... A não ser que magoe muito... Aí, leva um tempo maior, mas se resolve também...




"Se você tem um problema e pode resolver, por que se preocupar? E se você tem um problema e não pode resolver, por que se preocupar?" Essa é uma frase que há no filme "Sete anos no Tibet"... e eu gosto dela...




Engraçado, meus amigos são pontuais... como eu... alguns parentes não são. Não abro mão deles, respeito suas diferenças, mas existem coisas "certas" em que todos podem se encaixar, né? Se você respeita alguém que te maltrata, você estará se desrespeitando... e obviamente que primeiro vem você, depois os outros...




Bye...
GUEL PINNA
Enviado por GUEL PINNA em 23/03/2008
Código do texto: T912624

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Guel Pinna e o site http://recantodasletras.uol.com.br/autor.php?id=35037 Para "musicar" poemas, é preciso também entrar em contato pelo e-mail guelnet@hotmail.com e obter permissão.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
GUEL PINNA
Salvador - Bahia - Brasil, 44 anos
58 textos (6423 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/14 19:21)
GUEL PINNA



Rádio Poética