Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Siga

Siga

"Vamos continuar dessa vez..sem erros.. é uma coisa tão simples.. simples.."
Não questione, esse é o momento certo.
------------------------------------------------------------
Em um quarto bagunçado em um daqueles APs vagabundos, na capital. O jovem poeta senta em sua escrivaninha pega uma folha de papel e decide que vai escrever algo sobre um amor. Esta empolgado, com aquela animação e vontade de escrever. Para,olha pra folha, pensa, escreve um primeiro verso e apaga,nada de lixo poético, pensa ele.Então recomeça a escrever, escreve duas linhas sem rima, sem ordem, sem sentido, ele não poderia dar continuidade aquilo. Apaga tudo e fica parado pensando, olhando para folha.Ele fica pensando por que ele ainda insisti em ficar escrevendo essas coisas, quando veio pra ca ele só queria um emprego legal, conhecer uma menina legal, se fixar por aqui e ter uma vida.. não isso. Ele começa a rabiscar alguma coisa no canto da folha...Um jovem poeta sonhador que caiu na vida agora pouco.. foi demitido do emprego, nao passou na faculdade que queria, só resta isso, pensava em voltar, mais não podia, ele não é um perdedor, não desta vez.
Impressionante em quantas coisas voce pensa antes de escrever.. a folha e voce.. voce e a folha.. é uma conversa, uma terapia, todos os dias ele desabafava o que sentia nela. Voltava do bico que fazia em uma lanchonete e escrevia dezenas de coisas.
Está certo.. agora ele ja sabia o que mantia ele ali parado naquele lugar tão distante de todos, era a folha para qual olhava profundo. Era o fruto de sua satisfação, cada texto, cada poesia que escrevia o fazia sentir mais vivo.
E cada vez mais ele se empolgava em escrever, retirava do seu cotidiano inspiração para continuar.
Era isso!Não importa o que fizesse na vida dele, em que situação ele poderia estar, estaria escrevendo, se revivendo. E mais uma vez se reanima, era assim pelo menos uma vez por mês..se questionava de tudo, mas agora ja sabia o que fazia. Quando se está sozinho assim distante de tudo, tem que ser forte, ele não iria voltar.Já tinha as respotas que precisava não podia parar ali. Nem por um segundo.
Ele retoma o seu lapiz, Vamos continuar dessa vez.. sem erros, é uma coisa tão simples..simples.. e começa a escrever. Sobre algo que não que era amor, apenas escrevia, para se manter e seguir forte, ali.
Era isso, ele ia conseguir o que queria... Estava escrito.Maktub
.----------
Sempre caminhando.
Dan
Enviado por Dan em 10/01/2006
Código do texto: T96684
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dan
Atibaia - São Paulo - Brasil
18 textos (850 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 18:12)
Dan