Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 

     OS TRÊS PORQUINHOS .

 

   Inicialmente gostaria de fazer um pequeno comentário : sexta feira, de acordo com expressa recomendação médica (quero dizer, do médico que é meu amigo), é o dia ideal para que qualquer pessoa, seja homem ou mulher, possa descarregar a enorme carga de tensões acumuladas durante a semana.

   Como não sou leão (sou de Libra), como qualquer outro trabalhador que tem um chefe super chato e que enfrenta engarrafamentos diários, com a especial permissão da patroa e considerando-se que hoje é sexta feira, dei uma rápida passadinha no nosso já conhecido barzinho da esquina.

   A reunião como sempre foi agradabilíssima, com chope geladinho e os já famosos e insuperáveis bolinhos de bacalhau. Uma delícia.

   Neste momento, devem ser aproximadamente meia-noite e já estou deitado. Da minha janela dá para ver a enorme lua cheia que ilumina meu quarto. A casa está em completo silêncio, só eu não consigo pegar no sono e a culpa, não tenho a menor dúvida, foi de uma questão levantada entre um brinde e outro na mesa que divido com os companheiros de sempre.

   A dúvida foi se lembrar qual seria o nome do terceiro porquinho da tradicional história que o Walt Disney celebrizou. Certamente influenciado por três rodadas seguidas de chope um dos presentes , ainda de posse da sua memória e de algumas lembranças de infância, teve a capacidade de contar toda a história, desde a apresentação dos porquinhos, passando pela construção e destruição de duas das três casinhas, encerrando com a decepção do lobo, que só não conseguiu destruir a de tijolos.

   O interessante é que em nenhum momento ele se lembrou de citar os nomes dos porquinhos. Ainda influenciado pelo chope gelado um dos presentes, que aliás estava na mesa ao lado, aos gritos nos lembrou que um dos porquinhos se chamava CÍCERO.

   Ouviram-se ruidosos aplausos e nova rodada de chopes foi servida, desta vez com o cuidado de juntarmos as mesas.

   Foi preciso que a namorada de um rapaz desconhecido que tinha acabado de chegar e que, sem que ninguém tivesse perguntado, lembrou-se do nome do segundo porquinho e dando um salto da cadeira, pediu licença e orgulhosamente nos informou numa voz extremamente melodiosa que o segundo porquinho se chamava PRÁTICO.

   Imediatamente o casal foi convidado para juntar sua mesa a nossa e foi proposto um novo brinde, com a condição de que aquele que se lembrasse e gritasse o nome do terceiro porquinho em voz alta não precisaria pagar as despesas.

   Era uma aposta e tanto , motivo mais do que justo para solicitarmos outra rodada de chope e duas travessas de bolinhos de bacalhau.

   A conversa prosseguiu animada mas estava claro que alguma coisa nos incomodava e nenhum dos presentes conseguiu disfarçar a enorme curiosidade para se lembrar do nome do tal terceiro porquinho.

   Depois de algum tempo, alguém pediu permissão para ligar para seu filhinho de dez anos. Quem sabe ele poderia nos ajudar ? Concordamos porque, na verdade, naquele momento nenhum de nós estava preocupado em rachar ou não as despesas e sim em satisfazer a curiosidade. Qual era mesmo o nome do terceiro porquinho ?

   Depois de alguns minutos de suspense e de um silêncio absolutamente inédito naquele local, finalmente o garoto atendeu. À medida que o menino falava o pai ia repetindo : ...Cícero....Prático ....e.........e ficou só nisso. Ninguém na casa do meu amigo se lembrou do nome do terceiro porquinho.

   Para se ter uma idéia, a coisa estava ficando tão séria, que a namorada do rapaz que se lembrou do Prático, sugeriu que ligássemos para a redação de um grande jornal. Lá, com certeza alguém saberia informar, principalmente por tratar-se de uma questão levantada com toda seriedade na mesa de um bar.

   A telefonista que nos atendeu ouviu atentamente a explanação e a solicitação do meu amigo e depois de algum tempo, ouvimos o que ele repetia : ....Cícero, Prático e.....não se lembrava do outro. Entretanto entendendo nossa aflição, que também passou a ser dela, transferiu a ligação para um dos repórteres de plantão. Ele e também outro colega só conseguiram se lembrar de dois dos nomes.

   Achamos melhor pedir a última rodada, dividirmos as despesas e em seguida, completamente desapontados, cada um foi para sua casa com aquela dúvida que certamente ia tirar o nosso sono.

   A última vez que olhei para o relógio, se não me engano, eram três da madrugada e acabo de acordar. São dez horas da manhã de um sábado que se apresentou com um sol maravilhoso.

   Peguei o telefone e resolvi ligar para minha neta. Ao perguntar se ela sabia os nomes do três porquinhos ela respondeu que sim. Com um largo sorriso perguntei quais eram e ela candidamente me disse que eram: Primeiro porquinho, Segundo porquinho e Terceiro porquinho.....

 

                       ****************

 

Notas :

- após pesquisa realizada na internet, soube que os nomes dos porquinhos na história celebrizada por Walt Disney eram : Cícero, Prático e Heitor.

- Na verdade, meu médico me recomendou tomar bastante líquido, tendo se esquecido de especificar qual era o tipo de líquido a que ele se referia.




(.....imagem google.....)

WRAMOS
Enviado por WRAMOS em 05/05/2008
Reeditado em 16/01/2013
Código do texto: T975960
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
WRAMOS
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 70 anos
4039 textos (311759 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/12/14 04:12)
WRAMOS



Rádio Poética